Um dos segredos da Apple será sem dúvida o facto de que a marca desenha os seus próprios chips, melhor adaptados às necessidades do seu hardware e software do que um chip pensado para ser utilizado em dezenas de Android. Ao mesmo tempo, ter o seu próprio processador oferece a uma marca uma grande vantagem em termos de independência e capacidade para determinar objetivos e calendários próprios. A Oppo será das mais recentes marcas a aperceber-se disso, e estará a desenhar o seu próprio chip mobile.

O chamado Oppo M1 foi agora alvo de um registo de marca na EUIPO, a autoridade Europeia para a propriedade intelectual, e embora o pedido de patente não revele detalhes técnicos, revela claramente que se trata de um chip.

Oppo M1

O poderio de algumas marcas Chinesas certamente lhes abre as portas a poderem investir em equipamentos próprios, uma preocupação tão maior quanto a China se vê envolvida num diferendo comercial com os EUA que ainda detêm patentes fundamentais para o mundo tecnológico. A Huawei é um exemplo das duas situações: a marca está submetida a grande pressão, mas possui já um estrutura robusta para resistir e desenha os seus próprios processadores mobile, com a vantagem de poder lançá-los quando bem quiser e não dependendo da Qualcomm ou outros.

A Xiaomi também se lançou neste caminho com o Surge S1 de 2017 e parece ter deixado cair os esforços de produzir um sucessor, mas criou claramente a capacidade.

A Oppo, como parte integrante da família que inclui também a Vivo e a OnePlus, não deixará de procurar também conquistar a sua independência em termos de chips móveis.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here