Ainda ontem comparava dois modelos do Samsung Galaxy S10 ao novíssimo e impressionante Huawei P30, e é claro que um dos pontos de vantagem do Huawei é o seu carregamento rápido a 22.5W. Por alguma razão, a Huawei decidiu que o carregamento rápido de 40W só estaria disponível no P30 Pro, bastando os 22.5W para rivalizar com a Samsung. Pareciam favas contadas, mas está agora confirmado que via actualização de software, todos os Galaxy S10, incluindo o Galaxy S10e, passarão a usufruir de carregamento rápido de 25W. Não é o dobro, mas é certamente quase, com um impacto profundo na autonomia do dispositivo.

E parou tudo. O anúncio foi feito por Quan Guixian, presidente da Samsung China, à margem de um evento numa das principais lojas da marca no grande país Asiático. Os utilizadores precisarão adquirir um carregador de 25W, claro, mas tudo o resto fica a cargo da actualização de software.

Mas as capacidades dos Samsung Galaxy S10 vão subir bastante, já que será compatível com passes de transportes e cartões de acesso como os que muitos de nós utilizam normalmente na empresa para aceder a locais específicos. Supimpa, mas a marca também oferecerá um novo modo de longa exposição numa actualização futura, o que mostra que aquilo que o S10 é, e aquilo que o smartphone tem potencial para ser, são duas coisas diferentes.

E ainda bem. Nos dias antes da oficialização dos Samsung Galaxy S10 ponderei que talvez a Samsung realmente estivesse algo traumatizada com os problemas das baterias no Note 7. Por então, a Samsung tentou realmente criar uma bateria extraordinária, com capacidade aliada a dimensões extremamente compactas, e no rescaldo do problema que se seguiu, a Samsung parece ter desistido da corrida ao carregamento super rápido. E sim, isso foi uma fraqueza dos seus smartphones, numa altura em que cada vez mais estes terminais são utilizados e nenhuma eficiência energética resiste à utilização intensiva.

Os Samsung Galaxy S10 têm significado para a Samsung um grande aumento das vendas e um sucesso acrescido em vários mercados, estando perspectivada a venda de 60 milhões de unidades até ao final do ano.

Review Samsung Galaxy S10+: o melhor que o dinheiro pode comprar?

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here