Portanto, o Nokia 8 já está cá na TekGenius e não posso deixar de insistir nesta parte: é o mais barato equipamento mercado com Snapdragon 835 e não há nada de que abdique para o ser. Será a pura expressão do utilitarismo Nórdico: discreto, mas robusto e potente, sem tentar truques e trivialidades.

No que diz respeito a uma experiência pura de Android sem restrições de potência, só mesmo os novos Pixel poderão rivalizar com o Nokia 8. Como apaixonado da tecnologia, não posso deixar de nutrir alguma admiração pelo que uma startup como a HMD Global conseguiu fazer aqui. Sou de facto um fã do Nokia 8 e um admirador do que este dispositivo tenta trazer para o mercado. O que não igual a dizer que não lhe reconheço as falhas.

Continue a ler para descobrir o que me apaixona no Nokia 8, e aquilo que nem tanto.

Sim, o Nokia 8 tem rádio!

É estranho que em muitos sites de referência se diga que o Nokia 8 não possui rádio. Pois que tem. O hardware poderá estar desactivado ou não, mas está lá. A Nokia tomou a decisão certa e o Nokia 8 chega com Radio FM pronto a utilizar. É o Android que não possui uma app própria para Rádio FM, mas a solução é simples: basta ir à Play Store e escolher uma das muitas opções que nos permitirão ouvir estações de rádio sem consumo de dados ou necessidade de rede Wi-Fi.

As actualizações são as melhores do mercado

Sabiam que a Nokia já conseguiu ultrapassar a Google propriamente dita na celeridade das actualizações mensais? O último patch de segurança terá de facto chegado primeiro ao Nokia 5 que aos próprios Pixel.

Sim, a HMD é líder de mercado em actualizações.
Sim, a HMD é líder de mercado em actualizações.

Mal liguei o Nokia 8, e já tinha actualizações e entretanto também o patch de segurança de Setembro chegou. Esta é uma casa com um parque de telemóveis diversificado, e de cinco marcas é a Nokia que vai à frente. Os outros equipamentos estão em Agosto e um encontra-se ainda com o patch de Julho, instância que poderíamos considerar bom comportamento por parte da marca. Talvez extraordinariamente, só a BQ parece capaz de rivalizar com o BQ Aquaris V também já com o patch de Setembro.

O factor é fundamental para quem quer ter certeza que possui o seu smartphone o mais actualizado possível, com novas funcionalidades, maior segurança e bugs resolvidos. A Google leva a segurança dos equipamentos a sério e por isso mesmo todos os meses são detectadas e resolvidas vulnerabilidades, por vezes antes de algum atacante saber que lá estão. O patch de segurança de Setembro resolve várias vulnerabilidades.

De resto, a celeridade das actualizações deixa boas perspectivas face à promessa da HMD de que os Nokia receberiam o Android Oreo ainda este ano.

A performance é fantástica

Quando um smartphone chega equipado com o Snapdragon 835 e 4GB de RAM temos que lhe exigir que funcione lindamente: sem lag, sem atrasos, sem soluços. Isto é verdade de qualquer equipamento de gama alta. O facto de apostar num Android praticamente stock e sem uma skin própria também significa que o sistema tem menos o que carregar e a navegação através do Nokia 8 é excelente.

Carregar páginas, fazer scrolling através destas ou de apps e carregar jogos é simplesmente tão rápido quanto possível neste momento para a tecnologia actual. Portanto quando eu preciso de ir buscar alguma informação rapidamente, o Nokia 8 tem mostrado saber como lá chegar de forma quase instantânea. Está sem dúvida ao nível dos melhores.

Entretanto, o ecrã 2k significa que as fps não serão tão elevadas quanto as que encontraremos em equipamentos FHD, mas o Nokia corre bem tudo aquilo que lhe atirarmos, como Asphalt Extreme ou Total War Battles: Kingdoms, jogo que costuma puxar a sério por equipamentos menos capazes, quando nos settings máximos.

Adoro o Glance Screen

A HMD tem um problema qualquer com as luzes de notificações e eu gostaria que deixassem de o ter. Pessoalmente, prefiro olhar para o smartphone quase imperceptivelmente para perceber se tenho mensagens ou e-mails, e isso é algo que não consigo fazer num Nokia sem apps de terceiros.

A coisa muda com o Nokia 8. Com o Glance Screen, podemos consultar o nível da bateria, as horas e as notificações, sem termos de ligar por completo o ecrã. Um defeito deste tipo de ecrãs ambiente em LCD é que acabam inevitavelmente por iluminar um quarto escuro quando os olhos se habituam, e talvez por isso poucas marcas o tenham integrado nos seus equipamentos. Felizmente a Nokia não foi uma dessas marcas no caso do Nokia 8, embora a BQ já nos tenha mostrado que também nos Nokia 3, Nokia 5 e Nokia 6 este ecrã poderia estar disponível.

Ergonomia soberba

A ergonomia é algo que não posso deixar de mencionar. Esculpido de um único bloco de alumínio, o Nokia 8 tem curvas muito discretas onde a face traseira agarra as laterais e o facto de não haver interrupções como acontece com equipamentos que utilizam construções mistas significa uma superfície táctil impecável, sem interrupções.nokia8

Teclas físicas e capacitativas estão perfeitamente ao nosso alcance, tal como a maior parte do ecrã. Deslocar a posição da mão nesta superfície não causa desconforto nem ficamos com arestas estranhas a pressionar o nosso músculo. O design cola-se muito ao do Nokia 5, e só mas versões polidas é realmente excepcional, mas ao adoptar o melhor do Nokia 5 não pode errar.

Ainda que equipamentos como o Honor 9 tenham ergonomia notória e design soberbo, a superfície ininterrupta do Nokia 8 é simplesmente a mais ergonómica de 2017 na minha opinião.

O preço é imbatível

Sou um fã de smartphones baratos. Numa era de equipamentos que custam para cima de €800 ou €1000, acabo esta secção com a afirmação com que comecei este artigo: o Nokia 8 é o mais barato equipamento com Snapdragon 835 que podemos comprar no nosso mercado. Melhor, só os equipamentos importados, mas essa será outra questão e importado também o Nokia 8 consegue ser encontrado por preços mais baixos.

Olhando para os principais concorrentes do Nokia 8 com processador equivalente, todos são substancialmente mais caros. Nos topos de gama disponíveis neste mercado no momento, todos são significativamente mais caros que o Nokia 8, com a excepção de Honor 9 ou Huawei P10 que conseguem ser extremamente competitivos (e disto falaremos posteriormente). Face ao que oferece, o Nokia 8 aposta claramente tudo nas características e muito pouco no nome. Mas não há amores perfeitos, e o Nokia 8 seria ainda melhor se tivesse incluídos os pontos seguintes.

Pixel Launcher: simples e directo

Há quem prefira as suas ROM avançadas, quem goste das skins das marcas e quem prefira o look do Android Puro. Confesso que o Android puro começa a fazer de mim um verdadeiro fã. Quando mudo de equipamentos constantemente é pelo menos excelente poder ligar o smartphone e ter sempre o mesmo look, com tudo no mesmo local. A transição é excelente dá-me alguma maleabilidade para escolher as apps que realmente preciso de ter no smartphone.

Não significa isto que simpatize com a falta de funcionalidades que o Android stock revela, por comparação ao que encontramos em muitas marcas. Por exemplo, falta-me um search ao nível do sistema de fácil acesso. Mas funciona bem, é rápido, e pelo menos não me impinge apps que não quero.

  • O que impede o Nokia 8 de ser genial

App fotográfica básica

Uma das melhores surpresas no Nokia 6 foi a sua app fotográfica. Teria eu sonhado com ela ou falhado em a encontrar de novo? Não, de facto o Nokia 8 não tem a mesma app e por isso não permite nem um rudimentar controlo manual das fotografias, como permitia o Nokia 6 com ajuste de exposição, fotometria e foco manual.

A câmara autoriza grandes crops sem perder detalhe, mas a app tira-lhe potencial.
A câmara autoriza grandes crops sem perder detalhe, mas a app tira-lhe potencial.

A câmara do Nokia 8 será sem dúvida de elevada qualidade, como já tive a oportunidade de ver, mas com câmaras deste nível quero poder envolver-me mais no resultado final. A HMD já indicou que iria desenvolver a app e acrescentar-lhe novas funções. Aguardo o cumprimento dessa promessa.

Áudio banal

O áudio do Nokia 8 não é mau de todo. É de facto muito bom. Todavia, por todo o foco dado ao OZO, a Nokia poderia ter integrado a tecnologia Dolby que fazia maravilhas no Nokia 6, e que teria ajudado muito a qualidade via auscultadores. Tenciono usar o smartphone horas a fio para ouvir música e se o Nokia 8 está ao nível dos seus concorrentes directos, não está totalmente no mesmo campeonato que equipamentos como o Honor 9 ou o ASUS ZenFone 4 com o seu áudio DTS auricular.

A HMD não gosta de luzes de notificação

Mas pessoalmente preciso de uma. Verifico o smartphone constantemente em ambiente de trabalho. Quero saber se tenho novidades e notificações urgentes sem ter que parar de fazer as coisas importantes que tiver em mão por então. O Glance Screen é sem dúvida uma ajuda preciosa, mas a sua utilidade só será total em conjunto com uma luz de notificações, isto porque o Glance requer que desloquemos o Nokia 8 para o activar.

E vocês, o que pensam do novo Nokia 8?

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA