A Apple parece estar a preparar uma grande mudança para a sua linha Mac no que diz respeito ao hardware. Segundo a Bloomberg, a marca está a planear pôr de parte os processadores Intel em 2020, equipando a sua linha Mac com hardware da sua série A.

O relatório da Bloomberg não adianta muito mais que isto, mas esta decisão terá algumas implicações a longo prazo. Se a Apple realmente for para a frente com este decisão, quando o fizer pode significar que o seu software Boot Camp pode acabar por encontrar um fim um pouco prematuro.

Quando os Macs e MacBooks eram executados em processadores não-Intel, estes não eram compatíveis com Windows, o que significava que não havia uma forma fácil de executar as aplicações apenas do Windows num Mac. Mesmo depois dos processadores Intel terem sido lançados, havia uma indústria caseira para emuladores como o Parallels, que permitia que os utilizadores tivessem um ambiente Windows no MacOS.

Nos últimos anos, tornou-se mais fácil apenas fazer dual-boot do Windows usando o Boot Camp, portanto, softwares como o Parallels não foram tão necessários. Se a Apple começar a usar os seus próprios processadores em Macs, isto pode significar que aplicações como o Parallels irão tornar-se uma necessidade para qualquer um que precise de fazer grande parte das tarefas do seu dia a dia num ambiente Windows. E isso também significa que o rosto dos jogos Mac está prestes a mudar para sempre.

Jogar no MacOS nunca foi uma grande atracção, mas nos últimos anos o Boot Camp deu aos jogadores de Mac uma forma fácil de tirar o máximo proveito dos seus jogos. O Windows é melhor em lidar com recursos de GPU do que o MacOS, especialmente em Macs e MacBooks com placas gráficas discretas. Isto significa que obtém um melhor desempenho, uma selecção mais ampla de jogos e, em geral, uma experiência de jogo melhor do que os jogos do MacOS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here