Sem leaks nem rumores, a Huawei começou a propagar os posters oficiais do lançamento da nova família Huawei P20, que decorrerá no próximo dia 27 de Março em Paris. O poster é peremptório com a tagline “See Mooore with AI”, confirmando o que já sabíamos: o Huawei P20 terá 3 câmaras principais. Ao mesmo tempo, surgiram na Internet o que podem ser os primeiros renders oficiais do Huawei P20, confirmando a disposição das três câmaras. Para mim, estas três câmaras são um desejo tornado realidade.

Comecemos pelos renders

Nas imagens que esta semana chegaram à Internet, verifica-se a presença de três câmaras na face traseira, mais especificamente duas agrupadas e uma terceira em separada em jeito de ponto de exclamação. É óbvio que já vimos imagens do P20 com duas ou três câmaras, pelo que poderemos estar a ver o P20 Pro, não a versão base, embora isso só possamos confirmar no próximo dia 27 de Março.

As imagens confirmam igualmente a presença do desprezado notch no topo do ecrã, mas aqui tenho que dizer que é extremamente pequeno e compacto, reduzido ao mínimo necessário e não será particularmente intrusivo. Nas suas laterais existe amplo espaço para a apresentação de informações e notificações, não muito diferente do que acontecia com os LG V10 e LG V20 que na verdade tinham o seu próprio notch, excepto que encostado a uma das laterais. Lembram-se?

Adiante, com esta disposição das câmaras, a Huawei não segue precisamente uma colagem à Apple, e simplesmente reorienta as câmaras para a vertical. Se bem que os Mate tenham as câmaras tradicionalmente ao centro, a família P tem as suas câmaras no canto superior esquerdo. Sem novidades aqui, portanto. A reorientação, então, serve um outro propósito e quando colocamos o smartphone na horizonal esta nova orientação das câmaras tem a vantagem de se afastar dos dedos das mãos que conseguem sempre enfiar-se no enquadramento.

Uma ressalva é que estes renders poderão não ser exactamente verdadeiros ou os finais. A presença de uma câmara tripla, no entanto, é hoje em dia dada como certa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A combinação de câmaras que sempre quis

Assumindo que estou correcto e que teremos um módulo duplo com câmara RGB + câmara monocromática, e uma teleobjectiva ou grande-angular.

Isto é importante por uma questão de polivalência: em nenhum caso conseguimos uma fotografia RGB tão detalhada quanto uma monocromática, porque há sempre um grau de interpolação de dados a partir da informação RGB que é necessário remontar. Por isso, a combinação RGB+Monocromático é para mim a ideal, já que o B&W é por excelência a abordagem da fotografia de rua, do retrato.

Mas, depois, falta sempre algo quanto a capacidade para abordarmos o enquadramento. A LG inclui uma câmara grande-angular que é excepcional para capturar paisagens e terrenos abertos. O zoom a partir da câmara principal é hoje algo que podemos conseguir com qualidade razoável, mas uma grande angular projecta na imagem os elementos de uma forma muito diferente do que acontece com uma teleobjectiva. Não basta fazer um crop. As proporções são simplesmente diferentes.

Portanto, além das câmaras principais é sempre útil termos uma outra que possua uma distância focal maior ou maior ângulo de visão. Caso a Huawei opte por uma teleobjectiva, então as vantagens são outras: quanto maior a distância focal, mais fácil é obter separação entre o modelo e o plano de fundo, e menos as características faciais se distorcem.

OK, se calhar a minha combinação ideal seriam quatro câmaras com abertura variável! Mas a opção que a Huawei tomar será um passo nessa direcção: às vezes mais é melhor.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here