Esta semana, o antivírus Avast esteve sob fogo cerrado por partilhar com os seus parceiros dados excessivamente detalhados sobre os seus utilizadores, mas a falta de segurança não se limita a apps, nem a empresas pequenas, médias ou com ligações à China e sabemos agora que a a campainha inteligente Ring da Amazon partilha dados sem consentimento.

Talvez o mais chocante recetor seja o Facebook, que recebe dados dos utilizadores da Ring, mesmo sem a permissão destes e mesmo que não tenham qualquer conta na rede social. A investigação da Electronic Frontier Foundation (EFF) indica que os dados partilhados pela app são tão extensos que não é necessário grande trabalho por parte das empresas que os recebem, para criar perfis extremamente detalhados de cada utilizador, com possíveis compromissos para a segurança destes.

Um dos parceiros da app, AppsFlyer, recebe mesmo informação dos sensores dos smartphones, incluindo giroscópio, acelerómetro e calibrações associadas. Entretanto, outro parceiro, a MixPanel recebe ainda mais informações, incluindo número de localizações onde existe uma campainha instalada, definições de Bluetooth e – imagine-se – nomes de utilizadores e emails.

Um flagrante desrespeito pelos utilizadores

É uma velha máxima de que se o produto é barato, o produto és tu, e se poderemos aceitar que alguns dados podem ser usados para rentabilizar um produto gratuito, a Ring custa algures entre €99 e €199, valores que não oferecem à Amazon qualquer desculpa para depois ainda monetizar o produto vendendo dados que colocam a nossa segurança em risco.

Compreendemos igualmente filtragens acidentais, mas no caso da Ring estamos a falar de venda consciente de dados a parceiros, sem que o utilizador saiba quais destes dados estão a ser partilhados.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here