Com o Huawei Mate 30, a Huawei chegou a um marco histórico, produzindo um smartphone sem qualquer componente Americano. Com a crise entre EUA e China a arrastar-se graças ao proteccionismo mal informado dos Americanos, a China começou a perceber que não pode ficar dependente da volatilidade de regimes estrangeiros

Portanto, tal como já antes do seu bloqueio global à Huawei os EUA vedavam o acesso de funcionários públicos à marca, a China planeia eliminar toda a tecnologia Americana dos seus serviços de estado ao longo dos próximos 3 anos.

As estimativas apontam num total de 30 milhões de items, e a palavra-chave aqui são mesmo items, já que parece que estamos a falar não apenas de equipamentos completos, mas de milhões de componentes utilizados num número ainda maior de equipamentos, no que será um esforço hercúleo ao alcance de poucas nações. A proibição estende-se igualmente ao software Americano, o que poderá ter implicações muito importantes para Microsoft e Google.

A longo prazo, os EUA podem acabar a perder esta guerra económica, perdendo amplos milhões em patentes, empregos e vendas, ao mesmo tempo que as marcas Chinesas se verão fortalecidas com esta base de negócio mais ampla.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here