O comparativo de hoje traz-nos dois recém-chegados ao mercado nacional, contra um verdadeiro mito dos fãs da tecnologia. Tanto a Xiaomi  quanto a Oppo são na verdade bem conhecidas do público entusiasta, se bem que a Xiaomi tenha por cá um histórico bem maior e se encontre numa posição de dominância do mercado. Já o TCL 10L é o mais recente smartphone da TCL, melhor conhecida pelas televisões e que tenta fincar o pé no mercado mobile nacional, tendo sido Portugal o país de lançamento deste dispositivo. Pode o novato aguentar-se face aos gigantes?

Para os efeitos desta comparação comparamos o TCL 10L 4/64GB (PVP: €279.99), o Redmi Note 9 4/128GB (PVP: €269.99) e o Oppo A9 2020 4/128GB (PVP_ €269.99). Os leitores poderão jogar com as versões disponíveis, mas não quisemos incluir a versão do Redmi Note 9 com apenas 3GB de RAM por se encontrar em desvantagem.

 

  TCL 10L Redmi Note 9 Oppo A9 (2020)
Ecrã IPS LCD de 6.53”, FHD+ (1080×2340), 19.5:9, HDR10 IPS LCD de 6.53”, FHD+ (1080×2340), 19.5:9 IPS LCD de 6.5”, HD+ (720×1600), 20:9,
Processador Qualcomm Snapdragon 665, Octa-core (4 x Kryo 260 Gold a 2.0GHz e 4 x Kryo 260 Silver a 1.8GHz, GPU Adreno 610 Mediatek Helio G85, octa-core (2 x Cortex-A75 a 2.20GHz e 4 x Cortex-A55 a 1.8GHz), GPU Mali-G51 MC2 Qualcomm Snapdragon 665, Octa-core (4 x Kryo 260 Gold a 2.0GHz e 4 x Kryo 260 Silver a 1.8GHz, GPU Adreno 610
Memória 6GB RAM, 64GB ou 128GB de armazenamento expansível 3/4GB de RAM e 64/128GB de armazenamento expansível 4/8GB de RAM e 128GB de armazenamento interno
Câmaras principais 48MP, 1/2.25“ com 4×1 pixel binning e abertura f/1.8, ultragrande angular 8MP, f/2.2, macro 2MP, f/2.2 e sensor de profundidade 2MP, f/2.4 48MP, 1/2.25”com 4×1 pixel binning e abertura f/1.8, ultragrande angular 8MP, f/2.2, macro 2MP, f/2.2 e sensor de profundidade 2MP, f/2.4 48MP, 1/2.25”com 4×1 pixel binning e abertura f/1.8, ultragrande angular 8MP, f/2.3, macro 2MP, f/2.4 e sensor de profundidade 2MP, f/2.4
Câmara frontal 16MP, f/2.2 13 MP, f/2.3 16MP, f/2.0
Bateira 4000mAh, carregamento a 18W, carregamento inverso 5020mAh, carregamento a 18W, carregamento inverso a 9W 5000mAh, carregamento a 10W, carregamento inverso

 

Design e construção

Portanto, temos aqui três dispositivos com a sua própria abordagem ao design, com o Oppo a apostar num pequen onotch em V, enquanto Xiaomi e TCL apostam numa selfie alojada numa perfuração no canto superior esquerdo.

Atrás, os dispositivos são inconfundíveis, se bem que o TCL 10L pareça ser o mais original, com as quatro câmaras na horizontal, ladeadas por dois flash. Segue-se o Redmi Note 9 com o seu módulo ao centro e, finalmente, o Oppo é o mais clássico do ponto de vista estilístico, com as suas câmaras ao centro na vertical, num módulo em forma de pílula.

Uma característica que distingue o TCL 10L dos restantes concorrentes é a presença de uma tecla extra do lado esquerdo, para acesso ao Google Assistant, mas que também é programável.

À sua maneira, os três dispositivos parecem elegantes e atraentes. Nenhum aposta em metal ou vidro na construção, exceto no caso dos ecrãs. Só tenho em mão o TCL 10L e o nível dos acabamentos é irrepreensível, enquanto os reflexos na superfície azul são ricos e muito atraentes: este é um equipamento de grande qualidade e, se os seus concorrentes forem do mesmo nível, não teremos razão de queixa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado: Os três dispositivos possuem designs interessantes e adoptam sensivelmente os mesmos materiais, resultando num empate.

 

Ecrã

Estamos perante três dispositivos com dimensões de ecrã muito semelhantes, sendo o Oppo A9 marginalmente menor, com 6.5 polegadas, enquanto Redmi Note 9 e TCL 10L apostam nas 6.53 polegadas, enquanto todos apostam em tecnologia IPS LCD, prometendo qualidade de imagem em qualquer um dos casos. Praticamente igual nos três é o brilho, com o TCL 10L e o Redmi Note 9 a oferecerem 450nits, enquanto o Oppo A9 publicita algo mais: 480nits. No final de contas, a diferença será pouco visível em contexto quotidiano.

Em termos de ecrã, no entanto, o verdadeiro embate é realmente entre o Redmi e o TCL, já que ambos possuem resolução FHD+, enquanto o Oppo A9 oferece HD+.

Em última instância, o TCL 10L parece mais ambicioso, ao incluir a tecnologia NTVISION com um processador de imagem dedicado que permite converter em tempo real conteúdos SDR para HDR, além de permtir ajustes automáticos ao ecrã para garantir a legibilidade máxima em qualquer tipo de luz ambiente. O ecrã do TCL 10L é, francamente para o preço, um deleite.

O TCL 10L ainda oferece Widevine L1 para streaming em HD em plataformas como a Netflix, algo que não conseguimos confirmar no Redmi Note 9, mas que se encontra também presente no Oppo.

Resultado: com um ecrã ambicioso e a tecnologia NTXVISION a bordo, o TCL 10L é o vencedor neste comparativo.

 

Processamento e memória

Aqui, o diferente é o Redmi Note 9, que estreia o Mediatek Helio G85, um processador que evolui o G80 e que parece ter uma clara vantagem de processamento sobre o Snapdragon 665 que equipa tanto o Oppo A9 quanto o TCL 10L, a acreditar nos benchmarks disponíveis.

Mas, a vantagem do Mediatek no processamento conta apenas uma parte da história. Enquanto o Mediatek é fabricado numa litografia de 12nm, o Snapdragon é ainda assim fabricado numa litografia ligeiramente mais eficiente de 11nm, o que aponta para uma eficiência energética algo superior.

Por outro lado, as Adreno costumam ter vantagem sobre as Mali, e a Adreno 610 do Snapdragon 665 ainda deverá dar luta à Mali-G52 MP2 do Helio. No final de contas, nenhum dos processadores definitivamente ganha ao outro, tendo cada um as suas vantagens.

Do lado da memória, embora o Snapdragon aceite RAM com maior velocidade, os fabricantes não revelaram o que temos em cada um dos dispositivos. Em Portugal, podemos encontrar o Oppo A9 e o Redmi Note 9 com um máximo de 4GB de RAM, enquanto o TCL 10L é mais generoso com 6GB de RAM. Inversamente, o TCL oferece apenas 64GB de armazenamento, enquanto os dois concorrentes apostam em 128GB muito mais generosos. Claro que todos os três contam com suporte para armazenamento expansível, o que atenua as diferenças.

Resultado: um empate. Se quiserem multitasking, os 6GB de RAM do TCL 10L são francamente mais atraentes, mas se tiverem real necessidade de armazenamento interno, os Oppo A9 e Redmi Note 9 podem ser mais atraentes. Os processadores, esses, são bastante equilibrados.

 

Autonomia

No papel, a bateria do Redmi Note 9 é a vencedora: com 5020mAh, oferece ainda carregamento de 18W e carregamento inverso de 9W.

Logo atrás, o Oppo A9 oferece muito generosos 5000mAh, mas com uma forte desvantagem quanto ao crregamento que se fica pelos 10W e não será fácil carregar esta bateria em tempo útil, se tivermos apenas um momento para o fazer. Neste momento, a porta microUSB já não deveria ser usada neste segmento de preço.

Finalmente temos o TCL 10L, que oferece muito menos bateria, ainda que os seus 4000mAh não sejam de se deitar fora. Uma vantagem tem sobre o Oppo, e é o carregamento de 18W.

É difícil prever o que estes valores traduzirão em autonomia real, com a eficiência do Snapdragon 665 a compensar parcialmente a vantagem do Redmi Note 9.

Resultado: o Xiaomi Redmi Note 9 sai certamente vencedor, com uma bateria mais generosa com carregamento rápido. Atrás, o Oppo A9 promete excelente autonomia, mas está preso a carregamento lento e porta microSD, anulando parcialmente a vantagem sobre o TCL 10L.

 

Fotografia

Neste ponto estamos presente o que parece ser o setup típico da gama média com os três equipamentos a apostarem em quatro câmaras principais praticamente idênticas, nomeadamente uma câmara principal de 48MP, acompanhada de uma ultragrande angular de 8MP, uma câmara macro de 2MP e um sensor de profundidade de igual resolução. A única aparente desvantagem do Redmi Note 9 estará na sua câmara selfie de 13MP, enquanto os seus concorrentes possuem 16MP.

Se no papel estas câmaras são idênticas, as apps terão muito a dizer do resultado final. Ora de moment só temos o TCL 10L disponível, e a qualidade fotográfica é impecável para este preço, mas o mesmo deverá eventualmente ser dito dos dois concorrentes.

Resultado: Com câmaras muito semelhantes, os três equipamentos estão francamente num empate técnico.

 

Software e outros detalhes

Começamos este ponto por dizer que o Oppo A9 2020 é o único lançado com Android 9 Pie, um resultado de ter sido oficializado no final de 2019, enquanto os Redmi Note 9 e TCL 10L chegam já com o Android 10.

Mas existem pequenos pontos onde cada marca fez opções diferentes. O Oppo A9 é, assim, o único com altifalantes estéreo, mas o Redmi Note 9 é o único que apresenta emissor infravermelho. Em compensação não possui rádio, uma comodidade disponível no TCL e no Oppo, e só o TCL inclui uma tecla extra, configurável, para o Google Assistant.

 

Conclusão

Temos portanto um vencedor? Na verdade, em três produtos com sensivelmente o mesmo preço, as três marcas seguiram caminhos muito semelhantes em alguns pontos (por exemplo, as câmaras), mas muito diferentes noutros (caso do ecrã).

Por isso a maior parte destes comparativos salda-se por empate técnico, com Redmi Note 9, TCL 10L e Oppo A9 (2020) a serem excelentes equipamentos na sua gama de preço. Os TCL 10L e Redmi Note 9 parecem, pelo menos no papel, ligeiramente superiores ao Oppo, mas em última instância, o melhor será aquele smartphone que melhor servir as vossas necessidades.

No entanto, o TCL 10L é sem dúvida a grande surpresa do momento no segmento abaixo dos €300. O recém-chegado da TCL bate-se contra duas famílias de smartphones com anos de evolução e iguala-os, se não os supera num ou noutro detalhe, mostrando que este segmento de mercado não é favas contadas para a Xiaomi ou para a Oppo. Fiquem muito atentos à TCL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here