Em pleno diferendo com a administração Trump, a Huawei viu-se confrontada com a impossibilidade de licenciar o Huawei Mate 30 para os Google Play Services. Após algumas indicações de que o Mate seria lançado mesmo sem estes importantes serviços, é a própria Huawei quem o confirma.

O mais recente relatório, emanado do Nikkei Asian Review é taxativo: a Huawei lançará o Huawei Mate 30 sem a Play Store ou as Google Apps. Ainda assim, o Mate 30 será lançado com Android 10, graças à utilização da versão AOSP sobre a qual a Huawei poderá trabalhar livremente.

No entanto, mesmo que seja verdade que muitas .apk possam simplesmente ser carregadas no dispositivo, as que requerem os Google Play Services não irão funcionar, limitando o dispositivo. Face à impossibilidade de usar apps como o Google Maps ou o GMail, a Huawei já está a desenvolver alternativas próprias e poderá estar em conversações com o Proton Mail.

O problema mantém-se: com tantas apps a solicitarem autenticação via GMail, o Proton simplesmente não é um substituto, e os utilizadores terão que gerir as suas passwords de outra forma.

Apesar do sinal de força, a Huawei tem noção do que está a acontecer e Ren Zhengfei terá dito num memorando interno que a empresa está num momento “viver ou morrer”. Pensa-se que, fora da China, as suas vendas poderão cair 50% caso persista o embargo Americano. A longo prazo, quem realmente poderá sofrer é a própria Google.

Mesmo assumindo uma quebra de vendas da Huawei, a Google poderá perder milhões de utilizadores, à medida que a Huawei encontra novas parcerias e alternativas. Esta poderá ser a brecha pela qual esperavam inúmeras concorrentes da Google que não tinham encontrado até agora forma de crescer face à hegemonia da Google.

No final de contas, a casmurrice de Trump pode ser mais desastrosa para a economia Americana do que para a Huawei.

O extraordinário Huawei Mate 30 terá o seu lançamento a 19 de Setembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here