Os Pixel 2 estão já no mercado e não têm sido isentos dos seus problemas, mas uma área onde têm recolhido grandes elogios sem soluços é mesmo nas câmaras. Tanto o Pixel 2 quanto o Pixel 2 XL são já conhecidos pelo efeito bokeh dos seus retratos, a par com a grande nitidez das imagens, mas uma área que recebe agora o destaque é a estabilização de vídeo.

Capturar vídeo em smartphones não é fácil, porque a nossa mão tem sempre algum grau de tremor e os smartphones não são particularmente eficientes a eliminá-lo, principalmente em situações de vídeo. Mas ao analisar os principais problemas encontrados pelos seus utilizadores, a Google não encontrou apenas o chamado motion blur, provocado por movimentos involuntários das mãos, mas também fenómenos como o rolling shutter ou o focus breathing.

O primeiro refere-se à distorção nos objectos causada pelo movimento da própria cena, causado pelo modo como os sensores captam o vídeo em leitura sequencial das linhas que constituem as filas de pixéis. Quando um objecto salta ou passa transversalmente ao sensor, a leitura sequencial leva a que objectos verticais apareçam inclinados, ou os objectos fiquem como que compactados.

Já o focus breathing deve-se ao fenómeno natural de alteração do ângulo de visão sempre que a câmara foca num novo objecto. O problema não existe nas câmaras dedicadas ao vídeo profissional, mas a sua complexidade não cabe ainda na engenharia de um smartphone, pelo que a Google teve que encontrar outro caminho.

E o caminho que encontrou foi o da Estabilização Fundida de Vídeo ou, por outras palavras, uma combinação de estabilização óptica de imagem, com estabilização electrónica e algoritmos de aprendizagem automática. Numa primeira fase, o Pixel 2 analisa os dados do giroscópio para compreender os movimentos que o dispositivo está a fazer em todos os eixos de movimento. Numa segunda fase, os algoritmos entram em acção para prever os movimentos que serão feitos, quer pela mão, quer pelos objectos na câmara.

Finalmente, o Pixel 2 remove os tremores, anula o rolling shutter e o focus breathing frame a frame, no que é certamente uma grande carga de processamento para o hardware, mas a verdade é que resulta de um modo sublime. Podem ver o efeito no vídeo que aqui reproduzimos:

DEIXE UMA RESPOSTA