Com a nova versão do Android 10 já oficializada, é natural que a Google anuncie um novo conjunto de directrizes a que devem obedecer as marcas que queiram licenciar o seus dispositivos para os Google Play Services.

As novas directrizes poderão não ser totalmente consensuais entre as marcas, e mostram a Google a querer exercer mais controlo sobre o seu sistema operativo, procurando garantir um conjunto nuclear de funcionalidades e transversalidade. Por exemplo, embora todas as marcas possam incluir um sistema de navegação por gestos próprio (algo que efetivamente fazem), o acordo para os GMS estipula que, no arranque, os dispositivos só poderão incluir a barra de navegação ou os gestos do Android 10. Ou vice-versa, o que significa que para os fabricantes incluírem o seu próprio sistema de navegação por gestos terão de o incluir algures nas definições avançadas, onde muitos utilizadores dificilmente irão.

Outra medida que pode não cair totalmente bem com as marcas, mas será amplamente benéfica para os utilizadores é o requisito de todos os smartphones novos serem compatíveis com USB-C Power Delivery, um padrão aberto de carregamento rápido via USB-C.

O problema para muitos fabricantes é que praticamente todos os fabricantes Chineses possuem as suas implementações proprietárias que funcionam mal em regra com carregadores genéricos. Seja a VOOC Charge, Warp Charge, ou qualquer outra, os utilizadores ficam muito facilmente restritos a carregadores licenciados ou da própria marca, para preços bem mais elevados. A Google pretende que este estado de cosias mude, permitindo aos utilizadores o acesso a carregadores compatíveis, igualmente seguros, mas mais baratos.

Quanto ao Digital Wellbeing, o serviço da Google que procura monitorizar a nossa utilização saudável do smartphone, a marca quer que todos os dispositivos com Android 9 Pie ou Android 10 incluam este serviço e o Family Link, ou então que as marcas incluam soluções equivalentes. O mesmo será válido para todos os dispositivos que se atualizem para qualquer um dos sistemas operativos após 3 de Setembro.

Finalmente, a Google só licenciará equipamentos com o Android Pie até 31 de Janeiro de 2019. Posteriormente, os smartphones só serão autorizados com Android 10. Poderemos ver equipamentos com Android Pie lançados após este dia, porquanto do licenciamento até ao lançamento oficial ainda decorre algum tempo, mas desta vez a Google quer claramente aumentar a taxa de adoção do Android 10 por comparação aos sistema anteriores.

O fórum XDA-Developers obteve este novo documento de diretrizes e as novidades parecem ser de monta, mas a análise ainda não acabou e é possível que mais alterações sejam detetadas.

 

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here