Apesar dos seus smartphones serem hoje em dia fabricados na China, a renascida Nokia continua a ser intrinsecamente Finlandesa e tem feito da privacidade e segurança dos seus dispositivos uma bandeira. A marca deu hoje mais um enorme passo na protecção dos dados dos seus utilizadores, anunciando a instalação dos seus servidores na Finlândia.

Cada vez mais a nossa vida é constituída por dados colectados pelas marcas para melhorarem serviços e os adequarem a cada utilizador. Estes serviços estão dependentes de servidores e a grande vulnerabilidade para os utilizadores reside nas leis dos próprios países onde estes equipamentos possam estar instalados. Independentemente dos dados estarem encriptados e seguros, diversos espaços nacionais possuem leis menos robustas para protecção dos dados privados dos utilizadores.

Até agora, os servidores da HMD Global encontram-se em Singapura, mas a empresa aliou-se à Google e à CGI para os migrarem para a Europa, mais especificamente para Hamina, Finlândia. Todos os dispositivos novos utilizarão desde logo estes servidores, como será o caso dos novos Nokia 4.2, Nokia 3.2 e Nokia 2.2. Entretanto, os dispositivos já em circulação migrarão para eles quando fizerem a actualização para o Android Q, processo que ainda demorará diversos meses.

Com um revés em Março, durante o qual se percebeu que alguns dispositivos Nokia enviaram dados para a China devido a um erro de software, a HMD Global quer ser mais transparente quanto ao modo como armazena dados de utilizador e o quanto quer proteger a sua privacidade. Com as marcas e alguns governos sob fogo pelo modo como parecem subjugar a privacidade dos utilizadores a outros interesses, a HMD Global quer oferecer garantias extras à comunidade de utilizadores.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here