Ontem foi o dia em que a HTC vendeu uma boa parte da sua engenharia e capacidade de produção à Google, num negócio que terá iniciado uma nova era para a Google. Mas o futuro da HTC pode ser igualmente risonho, já que a empresa contou com uma injecção de capital impressionante, permitindo-lhe avançar com o lançamento de novos smartphones. O mais excepcional de todos será o HTC U11 Plus, também conhecido como HTC Ocean Master, e que poderá ser revelado já em Novembro.

Este será o mais puro flagship que a HTC concebeu nos últimos anos, aproveitando do HTC U11 o EdgeSense, o processador Snapdragon 835 e a excelente câmara de 12MP que tem recolhido críticas muito positivas.

Ler mais: HTC U 11 oficial: o Smartphone mais inovador de 2017?

O HTC U11 Plus (se chegar a possuir esse nome), irá no entanto destacar-se por trazer a HTC para o mundo dos ecrãs 18:9 com um painel da JDI de 5.99 polegadas praticamente sem bezels e elevada resolução de 2880×1440. O equipamento será inquestionavelmente potente, com opções de 4 ou 6GB de RAM e um mínimo de 64Gb de armazenamento interno, mas as fontes do Frandroid não deram grandes detalhes quanto às capacidades desta peça fundamental que será o ecrã do HTC. Irá incorporar HDR, por exemplo?

Um smartphone em fila de espera

Quando chegar no final do ano, este será um flagship extremamente interessante, mas terá que enfrentar um Huawei Mate 10 acabado de lançar, eventualmente um novo Xiaomi topo de gama, e os já estabelecidos LG G6, LG V30 ou Samsung Galaxy S8+. A questão será se o HTC U11 Plus será ainda relevante no final do ano, e poderá na verdade ver o seu mercado já quase totalmente ocupado pelos seus principais concorrentes.

Em defesa da HTC, ouvimos falar deste dispositivo desde o final do ano passado, mas terá sido difícil lançá-lo em momento adequado, com o sangramento de fundos que tem sofrido ao longo dos últimos semestres. Mesmo que quisesse, talvez a HTC simplesmente não tivesse já capacidade para colocar este equipamento no mercado.

Os $1.1 biliões de Dólares da Google poderão ser bem-vindos e salvarão este e outros equipamentos. Mesmo que a HTC não os vá receber já, pois o negócio ainda deve ser aprovado pelas autoridades reguladoras, é um sinal positivo para investidores e fornecedores que alargarão a corda em torno do pescoço da empresa de Taiwan.

Com sorte, o HTC U11 Plus torna-se um sucesso de vendas, graças a um lançamento tão perto das épocas festivas.

Ler mais: Com a aquisição da HTC, a Google já pode ser a Apple

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here