O HTC U11 inova e é bem recebido, mas não chega para inverter a sorte da HTC

Não, a HTC não pode dar-se ao luxo de falhar. Após a compra de parte da sua estrutura por parte da Google, a HTC tem talvez a última hipótese de fazer um smartphone que lhe devolva alguma da glória de tempos passados. Esse smartphone deverá ser o HTC U11 Plus ou U11+.

O lançamento oficial é esperado a 02 de Novembro, ao lado do suposto Android One HTC U11 Life. Mas, com menos de duas semanas até essa data, novas informações surgiram via Twitter e um já consagrado leakster que apontam para características muito avançadas para o futuro HTC U11+.

A principal novidade deste ponto é que o HTC U11+ terá uma bateria cavalar de 4000mAh, o que o catapultará para um segmento onde irá competir com o Samsung Galaxy Note 8 e Huawei Mate 10.

Um concorrente digno dos melhores

Se acreditarmos nos dados filtrados no GeekBench, não há como contornar isto: o HTC U11+ será um concorrente directo do iPhone X, Huawei Mate 10 Pro e do Samsung Galaxy Note 8.

Digo isto com base na possibilidade de um ecrã de 6 polegadas fullscreen/bezel-less com resolução 2K, 1440 X 2880. O processamento não será nada de menosprezar, com o Qualcomm Snapdragon 835 equipado com 4GB de RAM e 64GB de armazenamento interno.

Os benchmarks parecem confirmar igualmente uma câmara principal de 12MP e uma selfie de 8MP.

Última peça de interesse é o Android Oreo a bordo.

Aquilo que nenhum dos dois diz pode ser ainda mais interessante: o Edge Sense deverá estar a bordo, sem sombra de dúvida. Ao mesmo tempo, ao abordar as tendencias de design de ecrãs bezel-less, o HTC U11+ deverá manter as mesmas dimensões gerais do HTC U11, apesar do ecrã maior.

Será LCD ou OLED? Não sabemos. Na verdade há muito que não sabemos ainda e se o Huawei Mate 10 tem a inteligência artificial, o iPhone X tem o FaceID, o LG V30 tem o áudio e as câmaras, e o Galaxy Note 8, o HTC U11+ terá o quê?

O custo do sucesso

Com uma boa combinação de design e hardware potente, o HTC U11+ será o melhor HTC em muito tempo, mas ao partir do último lugar da grelha poderá chegar tarde demais se não tiver argumentos realmente distintos para oferecer.

E a que preço? Tenho a convicção que a HTC não sabe produzir smartphones baratos e isso será um problema.

3 COMENTÁRIOS

  1. Quando dizem que um HTC é igual a outro qualquer é porque ele é muito melhor.
    É minha marca favorita desde 2005. Já estou no quinto modelo e não troco por nada.

DEIXE UMA RESPOSTA