Depois de praticamente desistir da gama de entrada, diversos rumores deram conta da reentrada da marca no segmento budget com um total de quatro HTC Wildfire. Como anteriormente veiculado, o novo HTC Wildfire X chega com três câmaras principais e o MediaTek Helio P22 a bordo.

O MediaTek Helio P22 é certamente o primeiro sinal de que este smartphone colocou a contenção de custos acima de muitas outras considerações. O octa-core da MediaTek é razoavelmente semelhante ao Snapdragon 450, com oito núcleos Cortex-A53, e será aqui acompanhado de 3 ou 4GB de RAM e até 128GB de armazenamento interno expansível.

O ecrã é uma unidade LCD HD+ de 6.2 polegadas que se caracteriza pelo notch em gota de água com 8MP na câmara selfie. Entretanto, o departamento fotográfico é bastante forte, já que encontramos uma câmara principal de 12MP e uma câmara de zoom 2X de 8MP, além de uma câmara de 5MP para efeitos de profundidade. Com um preço equivalente a €150 para a versão mais fraca, a presença de zoom óptico é de elevado interesse.

A bateria é de 3300mAh, e contamos ainda com leitor de impressões digitais e a funcionalidade MyBuddy que permite partilhar a localização com familiares e amigos, localizar o smartphone, ou emitir ruídos altos em situações de perigo. A HTC incluiu ainda um leitor biométrico na face traseira.

O dispositivo corre o Android Pie e é de notar que não é fabricado pela HTC, mas por uma OEM Chinesa desconhecida, a InOne Smart Technology, que tem fundamentalmente o licenciamento da marca na Índia, onde o lançamento ocorreu. Este detalhe já havia sido especulado quando vimos as primeiras imagens dos Wildfire, onde o branding da HTC nem sempre aparecia, indicando outsourcing.

Mas esta maneira de operar é comum hoje em dia, e teremos que ver se com esta estratégia os HTC Wildfire chegam à Europa, aos poucos países onde a HTC ainda opera.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here