Intel Pentium Silver processors – launching in December 2017 and based on the Gemini Lake architecture – represent the cost-optimized option in the Intel Pentium processor family. (Credit: Intel Corporation)

A corrida à potência continua, mas a nova competição é mesmo a corrida à conectividade, e a introdução dos primeiros computadores com Snapdragon 835 introduziu um novo factor no mundo dos computadores, oferecendo conectividade nunca vista num computador portátil. Os novos chips da Intel, nas famílias Intel Pentium Silver e Intel Celeron, mantêm uma abordagem clássica e não são ainda a resposta da Intel à chegada da ARM ao ecossistema Windows 10. No entanto mostram que a Intel não está parada e apostam fortemente na conectividade.

Assim, a Intel oferece pela primeira vez capacidade Wi-Fi Gigabit num computador, com o padrão 2×2 802.11AC e canais de 160MHz, 2 vezes mais rápido que o padrão 802.11AC e mais rápido que uma conexão Ethernet. Um filme de 8GB poderá, segundo os números da Intel, ser descarregado em 1 minuto, e a economia da bateria não foi esquecida, com a Intel a prometer 10 horas de streaming de vídeo para uma bateria de 35Wh. Uma advertência, no entanto: para esta capacidade de dowload, os chips devem incluir o chip Wireless-AC 9560 com até 1.73Gbps, uma opção que ficará nas mãos das OEM, em última instância.

Entretanto, os chips incluem segurança baseada em hardware e introduzem no segmento budget a Local Adaptive Contrast Enhancement (LACE), tecnologia que pretende melhorar a performance do ecrã em situações de iluminação externa onde a visualização de conteúdos é geralmente difícil.

Os chips são baseados na arquitectura Gemini Lake, a terceira geração de chips de baixo consumo, com fabrico em 14nm e até quatro núcleos Goldmont Plus, evolução dos Goldmont da anterior geração Apollo Lake. Incluem 4GB de cache L2, mas a mesma gráfica integrada dos Apollo Lake, excepto que com diversas melhorias. Estas incluem descodificação de vídeo 4K HEVC e VP9 (8-bit and 10-bit) e suporte para HDMI 2.0.

Passando para o armazenamento, a arquitectura Gemini Lake contém suporte para 2 SATA HDDs e SSDs, PCIe 2.0 x2/x4 SSDs, e eMMC 5.1. As interfaces são USB 3.0/2.0, USB Type-C, SPI e SDXC.

Intel-Pentium-Silver-Celeron-Desktop-chart Intel-Pentium-Silver-Celeron-Mobile-chart

Chegada no início de 2018

Ao todos, a Intel oficializou seis equipamentos Gemini Lake, incluindo 3 chips para desktop e outros 3 para laptop. Estes são o Pentium Silver J5005, Celeron J4105 e J4005 para desktop e Pentium Silver N5000 e Celeron N4100 e N4000 para os portáteis. Face à geração anterior de chips, os novos Gemini Lake não aumentam as frequências do processador e as melhorias de performance poderão não ser particularmente notórias, excepto pela maior cache e pequenas mudanças que a Intel possa ter feito na microarquitectura. No entanto, a conectividade e a capacidade para vídeo UHD são duas novidades de monta numa era de maior conectividade e multimédia.

Os primeiros computadores com Gemini Lake deverão ser apresentados na CES de 2018 já em Janeiro. O baixo consumo dos processadores torna-os uma boa opção para qualquer tipo de computador, seja um 2-em-1 ou convertíveis.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here