Isto se chegar ao mercado, ao contrário do seu antecessor, o Dimensity 800, que continua sem ser encontrado em qualquer smartphone. Mas, esperemos que isso mude, porque o Dimensity 820 traz amplas melhorias sobre o Dimensity 800 e, no papel, pode mesmo ser superior ao Snapdragon 765G.

O Dimensity 820 mantém a arquitetura do Dimensity 800, com quatro Cortex A76 e quatro Cortex A55. No entanto, onde os núcleos A76 do Dimensity 800 são a 2.0GHz, os do Dimensity 820 são a 2.6GHz, um aumento de mais de 20% e que terá impacto notório na performance. De resto, os Cortex A55 mantêm-se nos 2.0GHz, e a Mali G57 passa para 5 núcleos, em vez dos 4 anteriores.

Outra mudança importante é a possibilidade de usar ecrãs FHD+ a 120Hz, em vez de 90Hz, a par com a tecnologia MiraVision que é capaz, entre outras coisas, do resampling de conteúdos de baixa resolução para Full HD e de mapeamento HDR.

No que diz respeito à imagem, o Dimensity 820 possui um novo ISP com capacidades acrescidas para uma câmara de 80MP e quatro câmaras concorrentes.

Finalmente, olhando para o 5G, o Mediatek Dimensity 800 possui suporte completo a redes SA e NSA sub 6GHz, mas deixa de fora as bandas mmWave em uso nos EUA.

Um Redmi a caminho?

A Mediatek não revela quando teremos o Dimensity 820 no mercado, no entanto os últimos dias viram o surgimento em alguns benchmarks dos possíveis Redmi Note 10 e Redmi Note 10 Pro, precisamente com o que pensamos ser o Mediatek Dimensity 820.

Nestes benchmarks, o equipamento da Redmi compara-se favoravelmente a equipamentos com o Snapdragon 855.

As marcas Chinesas farão bem em olhar para a Mediatek, numa altura em que a guerra comercial entre EUA e China escala, com esta última a prometer retaliar contra marcas Americanas de “pouca confiança” como a Qualcomm.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here