Com o Nokia X6 introduzido há alguns dias, ninguém nega que este Nokia pode ser um dispositivo que se ama ou odeia: um design impecável e boas especificações estão em contraponto com o notch que muitos utilizadores parecem desgostar. No entanto, não obstante o entalhe, o Nokia X6 parece ser um equipamento altamente desejado por diversos utilizadores e mercados.

Essa é a conclusão que podemos tirar duma poll levada a cabo por Juho Sarvikas na rede social Twitter, onde o responsável da HMD questiona se o Nokia X6 deve ser levado para outros mercados. Os resultados não poderiam ser mais claros: mais de 90% dos votos indicam que o Nokia X6 deve ser disponibilizado fora da China.

Com um Snapadragon 636 e até 6GB de RAM, o Nokia 6 é um equipamento claramente na gama média superior com o que será uma agradável relação qualidade-preço. Mas o seu maior diferenciador face aos restantes Nokia do mercado é a presença do notch. Nenhum outro Nokia tem esse elemento estético e o argumento poderá ser forte junto de quem procura esse look de ecrã maximizado.

Discussões e preferências à parte, o argumento está lá.

Nokia X5 e Nokia X7 juntam-se brevemente à família

Se até agora tomávamos o Nokia X6 como um smartphone independente, poderá na verdade tratar-se de um equipamento que iniciará uma nova família de equipamentos. O seis parece ser significativo para a HMD Global que regressou ao mercado com o nome Nokia, começando precisamente pelo Nokia 6. Seria por isso justo que o Nokia X6 fosse assim o primeiro de uma nova família de equipamentos móveis.

A ideia central à família poderá ser centrar-se em especificações equivalentes aos Nokia já existentes, acrescentando uma aposta superior em design vanguardista. Na sua gama mainstream, a Nokia tem adoptado com algum conservadorismo os ecrãs 18:9 e de rebordos reduzidos, pelo que o X6 representa um corte estético profundo com esta postura, com o seu entalhe e rebordos mínimos a toda a volta.

Esta postura poderia ser alargada aos Nokia X5 e X7 que poderiam ser um paralelo com os Nokia 5 e Nokia 7. As especificações possíveis destes equipamentos são, contudo, um completo mistério e a sua existência um mero rumor. Ainda assim, inúmeras marcas, como Xiaomi, Huawei e Samsung têm apostado fortemente na desmultiplicação dos seus portefólios, e a HMD Global poderá ir pelo mesmo caminho. A intenção parece ser oferecer um conjunto significativo de equipamentos que cubram todas as bases à procura de fidelização do utilizador quer este queira num momento substituir um smartphone ou adquirir um melhor.

E vocês, gostariam de ver a família Nokia X crescer?

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here