A oitava geração dos Intel Core trouxe um aumento de capacidade de processamento estimado nos 40% face à sétima geração, sem qualquer penalização no consumo energético. A nona geração, entretanto, deverá não só aumentar ainda mais a capacidade de processamento, mas incluirá um aumento do número de núcleos por família.

Assim, as novidades começam pela gama Core i3: é possível que, pela primeira vez, esta gama conte com multi-threading, pelo menos nas suas iterações mais evoluídas. Por outras palavras, os Core i3 de 9ª geração poderão ter quatro núcleos, oito threads, face aos quatro threads actuais.

Entretanto, uma mudança algo semelhante irá dar-se nos Core i5 que, à partida, mantêm o número de cores actuais – 6 – mas passam a contar com multi-threading, passando para 12 o número de threads.

É no entanto a gama i7 que se encontra no topo da família de processadores mainstream da Intel, e actualmente temos um máximo de 6 núcleos no Core i7-8700K. Os mais recentes rumores indicam que o processador de topo da gama na 9ª geração será o Intel Core i7-9700K, chip que contará com 8 núcleos e 16 threads, especificações bem acima dos actuais 6 núcleos com 12 threads.

A 9ª geração da família Intel Core i7 chegará em 2018, respondendo ao que será a próxima geração de chips da AMD, que irão certamente melhorar a arquitectura e performance geral dos núcleos Zen, mas que são neste momento ainda um mistério. A eficiência dos processadores Ryzen certamente apanhou a Intel de surpresa em 2017, mas o mesmo não deverá acontecer em 2018: a Intel terá aprendido a lição e não irá menosprezar as capacidades da sua grande rival. Assistiremos a uma nova fase da corrida aos núcleos?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here