Não é do hardware, porque aí não há nada a apontar. Não é do design, porque gostos não se discutem. Como a maioria das coisas que chegam à Europa, o principal problema do Honor 50 parece que será o seu preço, ponto sobre o qual tínhamos grandes esperanças depois de vermos o lançamento em Junho por um valor que, ao atual câmbio, não bate nos €400. Ora, as boas notícias são mesmo que o Honor 50 estará a caminho da Europa. As más são que terá um aumento de preço de quase €150 face ao praticado na China.

Na verdade nem sequer é particularmente surpreendente, considerando as taxas e taxinhas, e todos os que estão a ler estas linhas sabem que se se algures na Alemanha custar €500, em Portugal vai custar €600.

E esse é o problema.

O Honor 50 é, francamente, um smartphone atraente do ponto de vista estético e técnico, com o seu módulo fotográfico amplo pontuado por uma câmara de 108MP, um Snapdragon 778G com 6GB de RAM e um máximo de 256GB de armazenamento interno. O ecrã é um soberbo OLED curvo de 6.57″ FHD com 120Hz de taxa de atualização. Há ainda uma câmara frontal de 32MP e uma bateria e 4300mAh com carregamento de 66W.

Parece que o preço esperado para o Honor 50 na Europa será de €499 para a versão de 128GB, enquanto a versão com 256GB custará ainda mais €100. O preço é concorrencial? Por um valor exatamente igual podemos obter o Xiaomi 11T que tem diversas vantagens (e algumas desvantagens), e a concorrência é feroz numa fase em que a Honor tenta voltar à mó de cima depois de se libertar da Huawei, mas o pacote completo do Honor é muito apelativo, mesmo que quiséssemos um preço mais perto do Chinês.

O Honor 50 será o seu primeiro a chegar à Europa e traz a vantagem dos Google Services a bordo, pelo que poderá bem vender como bolinhos quentes!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here