Portanto pensavam que já sabiam tudo sobre o Redmi K20, também conhecido como Xiaomi Mi 9T? Os dois dispositivos são efectivamente o mesmo e em qualquer um dos casos oferecem uma tremenda relação qualidade/preço, mas como é comum nestas coisas, parece que a própria marca deixou de fora uma funcionalidade que estes dispositivos trazem para o mercado antes de qualquer outro.

Falo do codec áudio Qualcomm Aqstic WCF937X. Segundo a Qualcomm, para o codec ser mais fiel à pureza do som, a marca trabalhou com um grupo de audiófilos a que chama Ouvidos de Ouro (Golden Ears), recrutados aparentemente pela sua extrema sensibilidade às veleidades do som, e capacidade para detectar as alterações introduzidas na música por diversos filtros a nível da reverberação, harmónicos, etc. Como a Qualcomm indica, a utilização de Golden Ears é comum nos equipamentos de áudio de gama alta, pelo que é importante a chegada de áudio afinado por Golden Ears certificados aos dispositivos móveis que são cada vez mais a nossa fonte de música on the go.

Claro que isto é só o início, e apesar dos esforços da Qualcomm, é perfeitamente normal que os utilizadores arruínem todo o esforço com serviços de streaming de baixa qualidade ou mp3. O codec é, ainda assim, costumizável por cada OEM, pelo que o resultado final dependerá de muito mais do que apenas o trabalho inicial da Qualcomm.

Onde é que entra o Xiaomi Mi 9T? Basicamente o codec Aqstic WCD937X estará disponível em dispositivos com o Qualcomm Snapdragon 730 ou 730G, e o comunicado da Qualcomm especifica em especial o Redmi K20, deixando de fora o Samsung Galaxy A80, que possui o mesmo processador.

Xiaomi Mi 9T e Mi Band 4 chegam oficialmente à Europa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here