Lançado esta semana, o ZTE Axon 11 SE 5G até parece um smartphone muito interessante, se bem que pouco memorável, graças a uma boa combinação de câmaras e a presença do Mediatek Dimensity 800 com conectividade 5G. Ora, a marca lançou entretanto um ZTE Axon 11 estritamente LTE cuja existência não é muito fácil de compreender.

É certo que, nesta altura, muitos utilizadores podem não querer pagar mais por uma conectividade 5G que não vão utilizar de momento, pelo que compreendo o racional de serem lançadas versões 4G de custo mais reduzido em relação às versões 5G.

Mas, antes do ZTE Axon 11 SE 5G, a ZTE já havia revelado em Março o ZTE Axon 11 5G com Snapdragon 765, com um design arrojado e um ecrã OLED curvo. É este equipamento que agora recebe uma versão LTE que comete um pecado capital: o processador.

O objetivo da ZTE era mesmo poupar dinheiro e, caso o quisesse fazer, poderia ter escolhido um número de processadores relativamente económicos que existem no mercado, incluindo chips como o Snapdragon 720, mesmo o Snapdragon 665 que equipa o TCL 10 Pro que possui a mesma abordagem estilística e características gerais.

Em vez disso, a ZTE escolheu o Mediatek Helio P70, que é ainda mais antigo, tendo sido oficializado em Outubro de 2018, e que irá pressupor que este equipamento impressionante ficará sub-motorizado.

Características melhores que o processador

Em tudo o resto, o ZTE Axon 11 é uma cópia quase idêntica da versão 5G, mantendo o mesmo ecrã AMOLED de 6.47 polegadas e resolução UHD, 6/8GB de RAM e até 256GB de armazenamento interno expansível.

Tudo igual também nas câmaras, com um sensor principal de 64MP, uma câmara ultragrande angular de 8MP e uma macro de 2MP, além de um sensor de profundidade da mesma resolução. À frente temos uma câmara de 20MP.

Finalmente, a bateria é a mesma unidade de 4000mAh com carregamento rápido de 18W.

Portanto, é um excelente smartphone que aqui temos, se não contarmos com o processador já algo antigo. Mas tudo dependerá do ZTE Axon 11 4G chegar ao mercado com o preço certo para justificar o downgrade. Se por cá chegar abaixo dos €300 talvez até pegue, mas possivelmente nunca o veremos fora da China

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here