O Facebook e a Oculus lançaram-se numa nova era da realidade virtual com o anúncio hoje dos Oculus Go, um headset VR totalmente autónomo e com um valor interessante de $199, o mais baixo de qualquer produto da marca.

O valor é tão mais extraordinário quanto pensamos que os Oculus Rift requerem um PC colossal para funcionar, mas os Oculus Go serão autónomos.

Terão menos funcionalidades, mas ainda assim possuirão um controlador externo, áudio espacial e um ecrã de alta resolução, com 2,560×1,440. Curiosamente, o ecrã parece ser um LCD, não um OLED, tecnologia que, pela sua baixa latência, costuma ser a preferida, para evitar arrastamento nas imagens.

A Oculus posiciona os Oculus Go como ideais para jogos e multimédia, mas não revela muito sobre as suas características. Só em 2018 deveremos ter uma noção mais aprofundada das suas especificações técnicas.

Certo é que o Facebook quer agarrar o mercado da realidade aumentada e realidade virtual, apostando forte neste dispositivo autónomo.oculusgo

Tecnologicamente poderá estar no caminho certo, mas eticamente as apostas estão em aberto, depois de Zuckerberg ter sido duramente criticado pelo humor de mau gosto durante o que deveria ter sido uma experiência de realidade aumentada em solidariedade com Porto Rico, devastado pelo furacão Maria.

DEIXE UMA RESPOSTA