Foi há somente três dias que demos conta do regresso da Palm, com o seu primeiro equipamento em 7 anos, e o primeiro Palm Android de sempre. O Palm Pepito foi certificado pela FCC sem grande pompa ou circunstância, mas novas informações dão mais luz sobre as características deste dispositivo que – conforme o seu nome – caberá na palma da mão.

Nem toda a gente gosta de smartphones de grandes ecrãs e, mesmo com a diminuição dos rebordos em torno do ecrã, os smartphones modernos mostram tendência de aumento no tamanho geral. Mas alguns de nós têm mãos pequenas, ou preferem algo mais prático para utilizar no quotidiano. Para eles, o Palm Pepito será ideal, já que parece chegar equipado com um ecrã de 3.3 polegadas. Precisamente 3.3 polegadas, com o que o polegar chegará a qualquer lado sem qualquer necessidade de se esticar.

O design na imagem acima é algo rechonchudo e com inúmeras particularidades. Para já, o módulo fotográfico está à direita do painel traseiro, no primeiro caso de que me lembro de uma tal ocorrência. Depois, observa-se somente uma tecla física do lado direito do smartphone com um orifício logo abaixo que poderá ser simplesmente a ranhura para o cartão SIM ou cartão de memória.

Diz-nos o site Android Police que o ecrã do Palm possuirá uma resolução de 1280 x 720 16:9, e terá no seu interior um Snapdragon 435, com 3GB de RAM e 32GB de armazenamento interno, o que confirma a possibilidade anteriormente veiculada deste ser um dispositivo de gama de entrada. No entanto, temos mesmo que começar por algum lado, certo?

Com este pequeno ecrã e sem aumentar demasiado as dimensões gerais, o Palm Pepito virá equipado com uma diminuta bateria de 800mAh, que poderá ser relativamente curta em termos de autonomia, mesmo não obstante o hardware pouco exigente.

É difícil neste momento saber se o Palm Pepito será comercializado fora dos EUA onde parece destinado a ser um exclusivo da Verizon, pelo menos num momento inicial. Com este tamanho tão compacto, o Palm Pepito é um smartphone verdadeiramente compacto que não compromete em hardware, quando muitos smartphones com estes ecrãs diminutos utilizam pouca memória e processadores menos capazes, tradicionalmente quad-cores, enquanto que o Snapdragon 435 garantirá uma performance muito interessante, se o preço for o certo.

Alguém quer um smartphone que não deixe marca no bolso?

DEIXE UMA RESPOSTA