A renovação do portefólio da Nokia na IFA de Berlim não foi tão grande quanto alguns vaticinavam, mas a HMD Global lançou ainda assim dois muito interessantes Nokia 6.2 e Nokia 7.2. Um ponto em particular onde a HMD apostou com estes dispositivos foi no ecrã, introduzindo algumas características premium no branding PureDisplay. Os ecrãs de ambos os dispositivos incluem um processador visual dedicado concebido pela Pixelworks que considerou hoje os Nokia 6.2 e Nokia 7.2 os melhores da sua classe em termos de qualidade do ecrã.

Embora esta afirmação seja defesa em nome próprio, traz consigo algumas validações muito importantes. Os ecrãs das gamas altas são geralmente os privilegiados em termos de refinamentos extras e qualidade final de visualização, mas desta vez a HMD Global quis apostar primeiro no ecrã e depois em outros detalhes de hardware.

Tanto o Nokia 6.2, quanto o Nokia 7.2 incluem alguns pontos importantes que pretendem melhorar a performance visual no geral, incluindo HDR Always-On, uma funcionalidade que permite fazer o upscale de conteúdos SDR para HDR, aumentando a sua gama dinâmica e aumentando visivelmente a qualidade dos vídeos.

Os ecrãs incluem igualmente a Enhanced Picture Quality, que processa as imagens no ecrã, abrindo mais os detalhes nas zonas escuras sem queimar os detalhes nas altas luzes. Em conjunto com a tecnologia de ecrã adaptativo TrueView, que ajusta o tom do ecrã ao ambiente circundante, os Nokia pretendem maximizar a qualidade do que o utilizador vê no ecrã, independentemente das condições exteriores.

O resultado líquido são ecrãs certificados para HDR10 que triplicam o contraste em vídeos para uma experiência mais cinemática e imersiva.

De notar que os ecrãs nestes Nokia em particular são LCD, numa altura em que os OLED se tornam cada vez mais populares e competitivos em termos de preço. Quanto a preferência dos consumidores, as opiniões são mais divididas e, tanto a HMD quanto a Pixelworks terão levado em consideração que um LCD mais barato poderia mais facilmente incluir mais refinamentos do que um OLED mais caro sem comprometer o preço dos dispositivos.

Com o crescimento das plataformas de streaming, é claro que os processadores não serão para todos o centro das suas atenções e, com HDR em tempo real, os dois Nokia podem posicionar-se facilmente num segmento destinado aos que são ávidos consumidores de multimédia.

Nokia 7.2 e Nokia 6.2 oficiais: as diferenças e semelhanças dos heróis da gama média da HMD Global

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here