Num mundo onde o Chrome continua a ser o browser dominante, com mais de metade da quota de mercado, a Mozilla continua a apostar em desafiar e ser diferente, e lança hoje o novo Firefox Quantum. As posturas da Google e Mozilla não poderiam ser mais diferentes, com a primeira a ser uma corporação que domina biliões de Dólares em fundos de publicidade, enquanto a Mozilla é uma fundação sem fins lucrativos. Isso reflecte-se nos browsers.

O Firefox Quantum é uma evolução importante do já bem conhecido Firefox, remodelando profundamente a interface, mas também o motor de processamento, duplicando a velocidade de navegação, com uma quebra acentuada no consumo de memória.

Isto é conseguido graças ao motor Servo que utiliza de modo mais eficiente os processadores de múltiplos núcleos dos nossos smartphones e computadores. A linguagem de programação Rust que este motor integra corre em simultâneo nos vários núcleos disponíveis, em vez de apenas um, evitando bloqueios e tornando-se mais eficiente na gestão de memória.

A Mozilla tem uma grande confiança no novo Firefox e não perdeu tempo a fazer um vídeo comparativo com o Chrome para mostrar a velocidade superior do seu produto.

Outro ponto a reter é que os browsers actuais remontam à última década e, embora tenham sofrido evoluções em anos recentes, as interfaces ainda não se adequaram totalmente a um mundo novo de ecrãs de alta resolução e multimédia. Também aqui o Firefox Quantum foi melhorado, com uma interface minimalista e pensada para ecrãs de alta resolução.

O único senão será que a nova versão poderá perder compatibilidade com algumas extensões legacy, mas apesar do browser ser lançado hoje, enquanto não está disponível podem tentar a versão Beta aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA