O gaming é uma grande porção potência, mas uma não menos importante porção de swag. O gamer quer fps, mas o gamer quer efeitos luminosos no hardware, e foi precisamente isso que o Razer Phone 2 ofereceu quando ontem foi anunciado, introduzindo efeitos Chroma no logótipo da Razer presente no painel traseiro? Cool, certo?

Tão cool quanto supérfluo, mas os utilizadores podem agora escolher efeitos de luz estática, pulsante, ou ciclos de cor, com o que quem não está a utilizar o smartphone pode sem dúvida… fazer… algo? Não sei, mas os efeitos RGB são um grande must no gaming actualmente e portanto, excelente para a Razer ter acompanhado este trend.

No entanto, é muito mais importante notarmos que a o painel traseiro substituiu o metal por vidro e, fora a estética mais contemporânea, isto permitiu a inclusão de carregamento wireless, funcionalidade para a qual a Razer venderá um carregador próprio.

Menos visível, o Razer Phone 2 é agora resistente à água e poeira, com certificação IP67, o que garante para um investimento de €1000 uma segurança muito mais aceitável.

Entretanto, embora muito do Razer Phone 2 pareça idêntico ao seu antecessor, existem alterações subtis que melhorarão certamente a experiência do utilizador. Desde logo, o ecrã mantém o rácio 16:9 algo obsoleto hoje em dia, mas justificável face ao propósito gaming, mas também para acomodar os já conhecidos altifalantes frontais bastante volumosos que caracterizam este smartphone. A Razer indica que os altifalantes propriamente ditos são agora maiores e oferecem um som de maior qualidade, cortesia da tecnologia Dolby Atmos. O design resultante é muito invocativo do Nextbit Robin!

O painel de 5.7 polegadas e resolução QHD possui, no entanto, uma melhoria significativa face ao primeiro ecrã, na forma de 50% de brilho extra. A falta de brilho do ecrã do Razer Phone original foi um dos principais pontos de crítica por parte de quem experimentou o smartphone, e em boa medida invalidando qualquer vantagem que pudesse ser acrescentada pela taxa de 120Hz. Entretanto, o Gorilla Glass 3 foi substituído pelo mais durável Gorilla Glass 5.

Entretanto, o Snapdragon 835 foi substituído pelo Snapdragon 845 e, para garantir uma performance sustentada, a Razer incluiu um sistema de arrefecimento por câmara de vapor de tamanho superior e optimizado para eliminar os principais pontos de calor no chassis. Em troca, este sistema permite ao Razer Phone 2 superar o seu antecessor com uma performance 30% superior, embora isto diga pouco sobre o que será a sua performance comparada com outros dispositivos da mesma gama.

Finalmente, uma bateria de 4000mAh deverá ser interessante para uma utilização pesada, embora não possamos esperar milagres. Pontos extra para a Razer, ao ter certificado o smartphone para QuickCharge 4+, já que ninguém vai querer perder muito tempo a carregar a bateria, quando poderia estar a jogar.

Câmaras fotográficas

O Razer Phone 2 mantém a filosofia do seu antecessor, com duas câmaras fotográficas, ambas de 12MP, sendo uma principal e uma secundária para zoom óptico. A destacar aqui é que a câmara principal possui abertura de f/1.75 e estabilização óptica.

O Razer Phone 2 entra hoje em pré-encomenda, ainda sem uma data específica de lançamento.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here