Pois eis que falta menos de um mês já para a grande estreia do primeiro smartphone da Razer. Dia 1 de Novembro foi a data que a marca revelou no seu próprio teaser.

O que podemos esperar do primeiro smartphone Razer? Na verdade, ninguém sabe. O segredo está fechado a sete chaves: estilo ou substância? Potência ou ergonomia?

A Razer sabe certamente como funciona o mundo do gaming: dos computadores aos periféricos, passando pelos tablets, a Razer é um dos nomes mais icónicos do gaming. Mas o que percebe a marca de smartphones?

Não muito. Vai daí, julgo que até este momento ninguém conseguiu perceber bem o que um smartphone de gaming deve ser para o ser de facto.

Em Janeiro deste ano, a Razer adquiriu a Nextbit, responsável pela concepção do Robin, um smartphone centrado na cloud que chegou ao mercado após uma bem-sucedida campanha de crowdfunding. A coisa não foi exactamente pacífica, já que logo a seguir a Razer cancelou o suporte ao dispositivo, deixando sem garantia quem o tivesse comprado.

Mas com o seu futuro smartphone de gaming, a Razer estará a apelar a um público bem diferente.

Agora passamos a voz a esse público: o que precisa um smartphone de gaming ter para ser bem sucedido?

DEIXE UMA RESPOSTA