Nunca foi tão fácil comprar um smartphone entre os €200 e os €300 e obter um equipamento completo capaz de nos dar satisfação completa quanto às características que oferece. É neste segmento altamente povoado que entra o novíssimo Sony Xperia L2, a aposta budget da Sony para 2018, e que chega com uma nova filosofia de design e alguns atributos interessantes. Mas por mais que eu adore algumas das coisas que a Sony fez com o Xperia L2, será que este smartphone tem o que é necessário para vencer?

 

Características principais

  • Processador: MediaTek MT6737T
  • Memória: 3GB de RAM, 32GB de armazenamento interno;
  • Câmara principal: 13MP f/2.0;
  • Câmara frontal: 8MP f/2.0;
  • Ecrã: 5.5 polegadas HD
  • Sistema operativo: Android Nougat
  • Bateria: 3,300mAh;
  • Conectividade 4G: sim;
  • Leitor de impressões digitais: sim
  • Rádio: sim
  • NFC: sim
  • Bluetooth 4.2
  • Carregamento rápido: não

 

Design para uma nova era

No segmento de preço dos €200, o design continua a ser o parente pobre em muitos smartphones, e aqui a Sony fez um trabalho quase excepcional no desenho do Xperia L2. O novo dispositivo recupera as linhas gerais da nova linguagem de design da Sony, também vista nos Xperia XA2 e XZ2.

Este design pontua por uma face traseira abobadada e a câmara centrada, neste caso com o leitor biométrico logo abaixo. A sua presença é um dos grandes argumentos do L2, já que até ao ano passado a Sony reservava os leitores biométricos para os equipamentos da gama média alta e gama alta.

O Sony Xperia L2 prescinde do botão para o obturador da câmara, apresentando apenas duas teclas físicas na lateral direita, enquanto a gaveta para microSD e cartão SIM se apresenta do lado esquerdo. Entretanto, na parte inferior verificamos que a Sony apostou na porta USB-C numa altura em que muitas concorrentes ainda recorrem às portas micro-USB. Por isso, pontos para a Sony.

Se há um ponto em que o Sony fica aquém da concorrência em termos estilísticos, é mesmo nas dimensões gerais do equipamento. Se bem que o ecrã mostre rebordos muito mais reduzidos por comparação a outros equipamentos Xperia recentes, estes são ainda bastante pronunciados, gerando um equipamento de dimensões bastante amplas para o tamanho de ecrã que oferece.

No geral, o design do Sony Xperia L2 é bastante agradável e progressista, e a qualidade de construção óbvia. No entanto, o fabrico é integralmente em plástico, e a superfície côncava significa que com um mínimo de pressão conseguimos deprimir o painel traseiro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ecrã

O Sony Xperia L2 oferece-nos um bom ecrã de 5.5 polegadas e resolução HD com rácio de aspecto 16:9. A Sony oferece tipicamente bons painéis e o Xperia L2 não é uma excepção, com boa reprodução de cor e ângulos de visão razoáveis. Graças às afinações que o sistema permite, podemos ajustar com grande liberdade a tonalidade geral do ecrã para um tom mais frio ou mais quente conforme as preferências.

No entanto, o ecrã é algo parco em luminosidade, tornando-se difícil de visualizar no exterior. A omissão é algo colmatada com o brilho extra que obtemos quando desactivamos o brilho adaptativo.

Experiência de utilização, áudio e performance

Temos que dar o braço a torcer quanto à interface dos Xperia: é das melhores e mais simples do mercado, sem prescindir de apps fundamentais como os leitores de vídeo e música da Sony. Ao longo de toda a duração da nossa utilização deste equipamento, o Sony Xperia L2 mostrou-se extremamente fluído no funcionamento geral, com boa resposta às solicitações, sem dúvida tirando grande partido dos 3GB de RAM.

Com 32GB de armazenamento interno, o Sony Xperia L2 é dos equipamentos da sua gama de preço que mais paz de espírito dá aos seus utilizadores, em termos de possuírem espaço suficiente para armazenar os seus ficheiros. Isto é particularmente verdade para quem tem uma grande colecção de música e, neste capítulo, o Xperia L2 é dos melhores no seu segmento: a Sony equipa-o com ClearAudio+ que aumenta a textura do som, e ainda temos ao nosso dispor um equalizador e a opção Clear Bass. Via Bluetooth temos ainda acesso ao codec aptX. Poucos equipamentos oferecem aos apaixonados por música e este é certamente um ponto de venda a levar em consideração.

O software a bordo peca por ser um já desfasado Android Nougat, mas a interface Xperia é sempre bastante interessante de utilizar e inclui pontos altos como as Xperia Actions que permitem programar determinados comportamentos para situações específicas, como trabalho, noite ou transportes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No entanto, a escolha de chip é insatisfatória, e o Xperia encontra-se claramente sub-motorizado com o seu francamente modesto MediaTek MT6737T, um quad-core fabricado em litografia de 28nm e que é, por isso, relativamente obsoleto. Nesta gama de preço encontremos já chips octa-core bem mais capazes, que mais fazem o Xperia L2 parecer lento por comparação.

Como disse, não notamos essa lentidão numa utilização quotidiana, graças à sempre excelente Xperia UI, mas o equipamento já não é tão fluído como gostaria ao compor um artigo no wordpress, ou a navegar em sites com bastantes conteúdos. Sob carga, o Xperia L2 começa a mostrar sinais de vacilar. E em nenhum outro ponto é isto tão notório quanto nos jogos.

É um engano pensarmos que precisamos de um maquinão para jogarmos os melhores jogos disponíveis. Não: o Xperia L2 encaixa qualquer jogo, mas os framerates serão pouco interessantes para os utilizadores mais exigentes. Em diversos momentos, as nossas partidas no Unkilled soluçaram, enquanto que os gráficos do Total War: Kingdoms mostraram sempre alguma trepidação, enquanto que o L2 aquecia apreciavelmente. Em termos de gaming, a performance será justa se aceitarmos os gráficos mínimos na maioria dos jogos mais evoluídos.

No seu global, a performance do Xperia L2 é aceitável, mas em termos de capacidade bruta, o Sony não fica totalmente bem na fotografia por comparação a equipamentos de preço semelhante e equipados com chips Qualcomm.

Bateria

Com uma bateria de 3,300mAh, a autonomia do Sony Xperia L2 é excelente, qualquer que seja a utilização que lhe damos, incluindo, vídeo, gaming e mensagens, permitindo ao utilizador passar o dia inteiro com apenas uma carga.

Infelizmente, sem carregamento rápido, carregar a totalidade da bateria é um processo extremamente lento, demorando cerca de duas horas. Em compensação, a Sony volta a implementar as principais funcionalidades dos seus flagships, incluindo o Battery Care que carrega a bateria mais lentamente durante a noite e acelera o carregamento quando estamos prestes a acordar. Entretanto, os modos Stamina e Ultra Stamina marcam a diferença no mercado ao oferecerem configurações possíveis para poupar a bateria e aumentar a autonomia.

Câmara

O Sony Xperia L2 oferece uma câmara de 13MP com abertura f/2.0, enquanto a câmara frontal de 8MP oferece um ângulo de visão de 120º

As melhores notícias neste segmento são que a Sony decidiu finalmente estabilizar a sua app fotográfica e oferece-nos a mesma app em todos os segmentos de preço, ao contrário do que fazem algumas marcas concorrentes que reservam todos os truques para os equipamentos mais caros.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Portanto, neste momento, qualquer Sony possui a mesma app, quer custe €200, ou €800. A app propriamente dita, entretanto, começa já a ser de elevada qualidade e capaz de competir com as melhores do mercado: oferece-nos foco automático ou manual, compensação de exposição, exposição e equilíbrio dos brancos, para um controlo manual bem mais refinado e com maior potencial artístico. Outra opção de destaque é o rastreio de objectos que funciona relativamente bem.

O resultado líquido é, ainda assim, pouco interessante. A câmara principal do Sony Xperia L2 surpreende pelo menos positivo face ao que têm sido os esforços de marcas como Huawei, LG, Samsung ou BQ neste segmento de preço. A qualidade é justa mas com tendência para uma palidez desagradável, com pouca resolução de detalhe, principalmente nas zonas com texturas complexas como as agulhas de pinheiros ou a vegetação no geral que possuem um aspecto de borras, mais do que de texturas propositadas.

Ao mesmo tempo, as imagens mostram demasiado ruído nas zonas de cores homogéneas, como é o caso do céu azul, e quando a luz começa a falhar o L2 mostra-se incapaz de compensar o tingimento causado pela iluminação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Conclusão e recomendações

Por tudo o que possui de bom (incluindo um leitor biométrico raro nesta gama), o Sony Xperia L2 tem um preço demasiado elevado para os compromissos que faz em termos da qualidade da câmara, do ecrã e do processador muito aquém do exigido nesta gama de preço, sendo difícil recomendá-lo acima das restantes opções neste segmento de preço.

No entanto, com uma oferta de armazenamento muito generosa e diversas refinações no áudio, o Sony Xperia L2 é um equipamento muito interessante para utilizadores moderados e acima de tudo para os amantes de música que esperam passar grande parte do dia com os auscultadores ligados.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here