A TCL continuou 2021 com os sucessores doso TCL 10 de 2020, equipamentos que solidificaram o nome da TCL no mercado dos smartphones. Os TCL 20 chegam, por isso, com grande responsabilidade e o TCL 20 SE em particular, porque tem de enfrentar a concorrência de inúmeras marcas Chinesas bem conhecidas pelo seu charme e relação preço-qualidade na gama de entrada. Para isso, o TCL 20 SE mobiliza um ecrã soberbo, aliado a altifalantes estéreo, apontando-se para um smartphone ideal para quem gosta do seu streaming nos transportes ou bem relaxado na cama à noite. É um dos smartphones mais recheados de argumentos na sua gama de preço, por isso passemos à análise.

O que faz uma miúda gira como tu neste segmento?

O TCL 20 SE tem uma linguagem estilística comum aos restantes TCL 20, com um design muito limpo e o módulo fotográfico retangular no canto superior esquerdo alojando as suas câmaras. O fabrico é inteiramente de plástico e, por exemplo ao contrário do TCL 20 5G, nota-se, com alguma maleabilidade do painel traseiro. Contudo, é ainda assim uma construção de boa qualidade, bem rematada, algo que se nota num detalhe por vezes ignorado pelos fabricantes, nomeadamente a forma como as molduras do ecrã continuam a curvatura das laterais, em vez de parecer simplesmente um painel colocado sobre o resto do smartphone.

O próprio ecrã de 6.82″ é bastante amplo e os rebordos aceitáveis para este segmento, incluindo um notch em “v” para a câmara frontal. As laterais têm depois um pequeno traço estilístico que quebra a monotonia, contendo o lado direito a tecla de volume e a de bloqueio, enquanto a ranhura SIM e a tecla de acesso ao Google Assistant estão na esquerda. O topo exibe o jack de áudio e um microfone de cancelamento de ruído, enquanto a base tem no seu centro a porta USB-C enquadrada por duas ranhuras. Só uma delas é um altifalante: sabemos que, sendo um equipamento estéreo, o segundo altifalante encontra-se no próprio auscultador.

O design do ecrã traseiro é, sem dúvida, um dos grandes trunfos do TCL 20 SE. Na versão Aurora Green que testamos, os reflexos de luz dançam na superfície, acrescentando dinamismo, e o verde em si mesmo é jovial, alegre, com a lista vertical a dar-lhe uma postura mais desportiva. O módulo fotográfico inclui quatro câmaras, sendo de cima para baixo uma unidade macro, uma ultragrande angular e a câmara principal da qual falaremos mais à frente. A última câmara é um sensor de 2MP para retratos. É um design muito interessante, algo acima do seu preço em termos do quanto atrai a vista, não nos deixando de todo indiferentes.

Ecrã NTXVISION em destaque

O TCL 20 Se é um smartphone multimédia. Nada o diz melhor que a combinação de uma bateria de 5000mAh com um ecrã NXTVISION e altifalantes estéreo. Com 6.82″, o ecrã é praticamente do tamanho de um pequeno tablet, embora a resolução HD esteja algo abaixo do que poderíamos esperar. Hoje em dia, FHD é já a norma.

Ainda assim, graças à tecnologia NXTVISION, o ecrã pode ser devidamente ajustado para as nossas preferências e faz upscalling do conteúdo SDR para HDR. A aplicação NXTVISION tem o seu próprio lugar e, como a TCL já nos vem habituando, permite-nos configurar as cores e a calibração deste painel. Na sua essência, os painéis da TCL sempre foram de excelente qualidade neste segmento, e o TCL 20 SE não foge à regra. São boas cores e contrastes, além de uma legibilidade muito razoável sob a luz do sol, pelo menos para este preço, e com HD não se faz melhor.

Performance e experiência de utilização

Quanto mais uso os TCL, mais gosto da postura da marca quanto ao software. Claro que existem vantagens em UI’s com configurações mais amplas, mas a TCL optou por um Android limpo que se cola muito ao original, com pouca duplicação de aplicações e lixo adicionado. Considerando que muitos de nós na verdade não perdem muito tempo a ajustar dezenas de especificações, a TCL consegue um bom equilíbrio entre uma interface leve e estável, e a personalização.

A leveza da interface é uma vantagem quando percebemos que o TCL 20 SE conta com um processador algo pedestre, na forma do Snapdragon 460, que não faz favores à performance geral. No entanto, o Snapdragon 460 é a referência neste segmento e se pensam poder encontrar melhor por um preço semelhante, não o conseguirão fazer. É simplesmente como as coisas são e em última instância o que distinguirá as marcas será quão bem refinam a UI para o processador, pelo que não vai ser pela escolha de processador que apontaremos armas à TCL.

A TCL, como disse, optou por uma interface limpa e praticamente decalcada do Android original. Inclui sim, apps próprias como a app fotográfica ou a NXTVISION, mas no restante temos um Android muito reconhecível e isto significa uma performance muito razoável. Não para power users, mas razoável, com apps a abrirem mais ou menos depressa e os jogos mais puxados a mostrarem as limitações deste processador. Call Of Duty: Mobile é jogável com os gráficos no mínimo, se os baixos framerates não foram demasiado para vós, enquanto Naval Creed: Warships também não satisfaz totalmente, mas joga-se. Gear Club, um dos melhores jogos de corridas da Play Store corre extremamente bem, enquanto Punishing: Gray Raven também corre suficientemente bem para ser jogável, mas Super Mecha Champions, com o seu mundo aberto e extenso soluça o suficiente para a experiência se tornar frustrante.

Pelo contrário, os altifalantes estéreo e o ecrã de qualidade apreciável tornam o TCL 20 SE uma boa escolha para multimédia, se forem mais de ver vídeos no TikTok, clips no YouTube ou filmes e séries em streaming. Aqui, a performance banal não será um problema em momento algum, e a amplitude do ecrã é um must. Por este preço existem opções a fazer e a TCL fez a sua.

Fotografia casual

O que espera em termos de fotografia alguém que compra um smartphone de €200? Nenhum smartphone nesta categoria de preço alguma vez deixou alguém boquiaberto, mas o TCL 20 SE pelo menos tenta, com um setup que inclui uma câmara principal de 16MP, uma ultragrande angular de 5MP e uma macro de 2MP. Um quarto sensor está lá apenas para ajudar os retratos a terem melhor separação do plano e fundo.

É uma pena que a TCL tenha optado por colocar no TCL 20 SE uma câmara de 48MP apenas em alguns mercados, porque a câmara de 16MP não me encheu as medidas. Mas é preciso dizer que aqui o tema é o processador e o seu suporte para 48MP estar já no seu limite, sendo que se olharmos para concorrentes diretos como os Oppo A53, OnePlus Nord N100 ou Vivo Y20, mesmo o Nokia 3.4, as câmaras normais com o Snapdragon 460 são de 13MP e não muitos ousam mais, o que poderia ter efeitos negativos na performance da própria app, anulando qualquer vantagem da resolução adicional.

Porque, no final de contas, o que importa é quão bem a câmara se sai, e não se sai má de todo. Não esperem fotografias mirabolantes à noite, onde os 13MP mostram limites, mas em condições normais, as câmaras do TCL 20 SE cumprem bem o esperado, e mostram uma boa combinação de detalhe com reprodução de cor, embora com uma gama dinâmica limitada que não se presta a cenas de elevado contraste, nem os detalhes são particularmente impressionantes. Está perfeitamente dentro do que encontram neste segmento de preço. A câmara macro, de 2MP, essa sim necessita de muita perícia para resultados interessantes, fruto de ter foco fixo, tal como a câmara frontal, pelo que os retratos não serão particularmente fascinantes.

Por outro lado, boa opção da TCL manter uma app fotográfica transversal aos seus equipamentos, oferecendo também aqui um modo manual (“pro”) com ajustes manuais de exposição, equilíbrio dos brancos, foco manual, etc., além de modos mais peculiares como a Cor AI que faz um bom serviço ao isolar a cor de um humano em relação ao ambiente circundante, e também há um modo de rastos de luz. Como de costume, podemos editar quais dos modos fotográficos são os predefinidos, ou quais ficam nas definições adicionais.

Não precisam andar com carregador atrás

5000mAh de bateria são um excelente argumento por parte do TCL, já que promete uma autonomia mais do que suficiente para um dia inteiro de utilização sem preocupações. A autonomia não é nada de extraordinária, mas com uma utilização normal dá para dois dias, sim senhor, sendo o Snapdragon 460 relativamente eficiente do ponto de vista energético, graças ao seu fabrico de 11nm.

Ao contrário de alguns equipamentos concorrentes, o TCL 20 SE também carece de tecnologia de carregamento rápido. Fazendo justiça à sua autonomia maratonista, este é um smartphone pensado para ser carregado durante a noite, onde o carregamento relativamente lento não fará diferença, tendo depois a vantagem de uma maior durabilidade da bateria, um elemento a levar em consideração neste segmento de preço onde as pessoas pretendem acima de tudo um equipamento durável, que não pretendem renovar passado um ano.

Conclusão: custo-benefício de referência

Convém lembrar-me que o TCL 20 SE é um smartphone que os principais retalhistas estão a vender por €160. Altifalantes estéreo, um ecrã de prestações muito positivas e um dos melhores designs neste segmento de preço fazem-me esquecer frequentemente que este é um smartphone de €159.

São a câmara meramente razoável e o processador mundano que me relembram o preço do TCL, para depois o esquecer novamente, pelas suas virtudes gerais face ao seu preço competitivo. O TCL 20 SE tem muita concorrência neste segmento de preço, mas, ponto a ponto, quando comparado com os seus concorrentes, pode bem ser o mais completo e equilibrado neste valor. Por exemplo, é dos poucos com NFC e que já conta com o Android 11 quando os restantes estão agarrados ao Android 10, além de ter o maior ecrã de toda a sua concorrência, se pretendem realmente tirar proveito do multimédia. As suas especificações não devem nada a referências do mercado como o OnePlus Nord 100, por isso se escolherem o TCL não ficarão a perder nada. O vosso único problema será convencer os vossos conhecidos de que só pagaram mesmo este valor por ele.

REVIEW GERAL
Design & Construção
8.5
Caraterísticas
8
Performance
7.5
Fotografia
7
Bateria
8
Relação qualidade-preço
8.5
Fotografia, tecnologia, ciência: investigar escrever é uma paixão. Nas horas vagas, a caminho do trabalho ou de casa, cada minuto conta para descobrir e divulgar algo novo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here