Se, como eu, estão em teletrabalho, provavelmente aperceberam-se que não têm um espaço de trabalho com iluminação que fomente a produtividade. De manhã é bom, à tarde há muitas sombras e provavelmente nunca ligam as luzes antes de começarem a perceber que têm os olhos cansados.

Portanto, a Signify, líder mundial em iluminação, dá-nos algumas dicas para mantermos a melhor iluminação possível para quem agora passa os dias em casa, em teletrabalho, ou apenas em auto-isolamento.

Do comunicado de imprensa:

  1. É aconselhável começar o dia, pela manhã, com uma iluminação forte e fria (4000ºK). Este tipo de luz ajuda as pessoas a acordarem com mais energia enquanto tomam banho, se maquilham ou fazem a barba na casa de banho.

 

  1. Na sala de estar é importante que a intensidade da cor e temperatura sejam reguláveis e que se incorpore um toque de luz colorida. Nesta divisão, distribua diferentes pontos de luz por todo o espaço, uma vez que é uma das divisões mais versáteis e hoje em dia é usada para diversas atividades: teletrabalho, praticar desporto, ver televisão, jogar…

 

  1. Para teletrabalhar ou ler um livro na sala, é aconselhável usar um candeeiro de mesa ou de chão que permita regular a temperatura e emitir uma luz mais branca e fria (4000ºK) para que as pessoas possam estar mais ativas e concentradas no trabalho e leitura.

 

  1. Para ver televisão ou ouvir música na sala, recomendamos uma luz indireta, com candeeiro de chão ou de mesa com iluminação de tons quentes (2700ºK) que promovem um ambiente mais relaxante.

 

  1. Para praticar desporto na sala de estar ou jogar, é adequada uma luz de tecto (plafon ou suspensão) que emita uma luz mais branca e fria (4000ºK) para que as pessoas fiquem mais ativas.

 

  1. Se tem uma zona ou uma área mais específica para o teletrabalho ou para os trabalhos de casa com as crianças, a opção ideal é combinar a luz natural com uma luz branca intensa e fria (4000ºK). Existem estudos que associam este tipo de luz a um aumento da produtividade e desempenho de 10% a 15% para tarefas que requerem concentração.

 

  1. Para cozinhar, recomenda-se iluminar o balcão da cozinha com uma luz brilhante, uniforme, branca e fria (4000ºK). Esta luz ajuda à concentração enquanto executa as tarefas culinárias e ajuda a evitar possíveis acidentes durante este processo.

 

  1. Para desfrutar de uma conversa à refeição, é aconselhável uma iluminação mais neutra na cozinha ou na sala de jantar, usando candeeiros suspensos ou focos de tecto na zona por cima da mesa.

 

  1. Na casa de banho, o ideal seria uma luz regulável que permita ajustar a temperatura da cor, mais fria (4000K) para as tarefas matinais – barbear, maquilhar… e mais quente (2700ºK) para o entardecer/noite. Também é recomendável que se inclua elementos no tecto e à volta do espelho que permitam regular os tons das cores, para criar uma sensação de SPA e bem-estar.

 

  1. No quarto, é aconselhável optar por iluminação indireta e suave que o ajude a adormecer. Recomenda-se uma iluminação indireta, suave e quente (2700ºK) com candeeiros nas mesas de cabeceira, candeeiro de parede ou de pé. Este tipo de iluminação contribui para melhorar o bem-estar e o conforto da divisão, criando um ambiente mais acolhedor.

 

Além disso, a iluminação também pode ajudar a criar sensações visuais que tornam os espaços maiores. Para isso, recomenda-se evitar a iluminação de tecto, que torna os espaços e as salas “mais planos” e destacar detalhes como prateleiras, móveis ou tetos com tiras de LED que proporcionam a sensação de um espaço maior. Também pode jogar com iluminação indireta, através de luminárias de chão ou de mesa que iluminam apenas uma pequena parte da divisão.

Para mais informações: Explore a iluminação por divisão da casa  

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here