Este foi o ano em que perdemos a conta às inúmeras imitações do iPhone X: da disposição das câmaras ao notch, muitos smartphones procuraram chegar aos calcanhares da criação de Cupertino. Poucos procuraram, no entanto, superá-lo em termos de rácio de ecrã activo para área total. É aqui que entra o Vivo NEX, o verdadeiro rosto da inovação na tecnologia mobile Chinesa, que já se mostra capaz de gerar soluções inovadoras e interessantes.

Face aos restantes smartphones do ano, o Vivo NEX bate recordes em termos de tamanho de ecrã activo, mostrando-nos o desenho de ecrã mais limpo até ao momento, com rebordos mínimos a toda a volta, com apenas um pequeno lábio mais saliente na porção inferior, fundamental para as conexões.

Para conseguir este ecrã, a Vivo teve que recorrer a soluções inovadoras que contribuíram ainda mais para algumas características únicas, como a câmara retráctil no topo do dispositivo, o ecrã ressonante para emissão de som, ou o leitor biométrico sob o ecrã. Há ali espaço para tudo, tendo em conta que o ecrã oferece generosas 6.59 polegadas FHD+, sem ser por isso significativamente maior que um Galaxy Note 8, graças aos rebordos mínimos.

Embora o leitor biométrico no ecrã seja algo que a Vivo já experimentou no Vivo X20UD e no Vivo X21, a câmara é uma solução inovadora. Quando não está em utilização, esconde-se no topo do smartphone, e quando é necessária emerge para tirar uma fotografia ou desbloquear o equipamento via reconhecimento facial. Inovador sim, mas não totalmente prático.

Em termos do restante hardware, o Vivo NEX não faz compromissos e atira-nos à cara com o hardware expectável num qualquer gama alta, incluindo o Snapdragon 845 com 8GB de RAM e 256GB de armazenamento interno, além de uma bateria de 4000mAh. Por assim dizer, uma autêntica besta de potência, se bem que uma versão mais contida possua apenas 128GB.

Entretanto, as câmaras principais são uma unidade de 12MP f/1.8, emparelhada com uma câmara de 5MP f/2.4 para detecção de profundidade.

Finalmente, em termos de software, o Vivo NEX recorre ao Android 8.1 com a skin Funtouch OS 4.0, e ao bom estilo da Samsung, existe uma tecla dedicada na lateral para o assistente virtual da Vivo, com o nome de Jovi. Não sabemos exactamente qual motor se encontra por trás do Jovi, mas esperemos que este seja um bom Jovi. Aham.

Uma parceria com a Tencent Games permitiu à Vivo incluir ainda o Vivo Game Engine, que optimiza software e hardware para uma melhor experiência gaming, com destaque para os que utilizarem o Unreal Engine. A experiência gaming será tão melhor quanto o NEX inclui áudio de 7.1 canais 3D via DTS:X.

Vivo NEX A: a alternativa com Snapdraogn 710

O Snapdragon 710 está a tornar-se uma verdadeira história de sucesso, propulsionando as versões mais leves dos flagships Chineses. À semelhança do que aconteceu com o Xiaomi Mi 8, também a Vivo decidiu lançar uma versão do Vivo NEX com o 710.

A versão, baptizada como Vivo NEX A, inclui ainda 6GB de RAM e 128GB de armazenamento interno, e uma bateria de 4000mAh.

Podemos esperar encontrar esta versão por aproximadamente €600, mas a versão de topo andará mais perto dos €800. Os valores são expectáveis para um topo de gama, mas as más notícias são que dificilmente este dispositivo sairá da China.

 

DEIXE UMA RESPOSTA