Como esperado, a Xiaomi introduziu hoje os Xiaomi Mi 10 e Xiaomi Mi 10 Pro e, com predicados como carregamento rápido de 50W e câmara principal de 108MP, estes dois terminais marcam uma nova era de altas prestações na gama alta da Xiaomi.

Se olharmos para os Xiaomi Mi 9 de 2019 temos, ainda hoje, equipamentos muito interessantes, mas falamos de equipamentos equilibrados que não sacrificaram o preço atraente para competir com concorrentes. Mas, com ox Xiaomi Mi 10 e Xiaomi Mi 10 Pro a Xiaomi não quer competir com a Samsung e Huawei em preço, mas em especificações. Por isso não temos muitas dúvidas de que, a par com o Samsung Galaxy S20 Ultra, o Xiaomi Mi 10 Pro pode ser um sério candidato a smartphone do ano.

Como já se esperava, o hardware destinado ao processamento e memória é do melhor disponível atualmente. A Xiaomi não cortou cantos: o potente Snapdragon 865 possui entre 8 e 12GB de RAM do novo padrão LPDDR5, e tem ao seu dispor entre 128 e 512GB de armazenamento em memórias UFS 3.0 de alta performance. Para não comprometer a performance, os Xiaomi chegam com câmara de vapor, mas também com uma ventoinha externa como acessório vendido em separado.

Curiosamente, a Xiaomi manteve o mesmo ecrã em ambos os dispositivos, o que lhe permite poupar em logística, munindo então ambos os Mi 10 com unidades AMOLED de 6.67 polegadas FHD+ com taxa de varrimento de 90Hz, brilho típico de 800 nits e máximo de 1120 nits!

O que distingue então a versão Pro da versão Mi 10 standard? Bom, fora o primeiro ter uma opção de 128GB ausente da versão Pro, o segundo tem um departamento fotográfico mais imponente, mas uma bateria mais curta.

Tal como a própria Xiaomi alertou ontem, quanto mais potente a carga rápida, menos capacidade pode ter a bateria e para poder equipar o Xiaomi Mi 10 Pro com carregamento rápido de 50W, a bateria ficou nos 4500mAh, um valor ainda assim muito importante. Por comparação, o Mi 10 tem 4780mAh, mas com carregamento rápido de 30W. Ambos podem ainda carregar via wireless a 30W e carregar outros telemóveis a 10W.

Outros detalhes muito importantes incluem o leitor biométrico no ecrã e altifalantes estéreo em ambos os equipamentos. A versão Pro chega aos 1.2cc por câmara de ressonância, o que já lhe vale liderar o teste de qualidade de áudio do DxOMark.

Câmaras para liderar o mercado

No departamento das câmaras, a Xiaomi não quis claramente ser segunda no campeonato e ambos os Mi 10 chegam com uma potente câmara de 180MP que, mesmo não sendo a nova tecnologia NONACELL da Samsung, será impressionante.

Mas onde o Xiaomi Mi 10 conta com uma unidade de 2MP para bokeh, o Mi 10 Pro conta com 12MP, o que permitirá oferecer resultados muito melhores.

Entretanto, a grande angular do Mi 10 oferece 13MP enquanto o Mi 10 Pro dispõe de 20MP.

Uma grande diferença encontra-se depois ao nível da quarta câmara que no Mi 10 é “apenas” uma unidade macro de 2MP. Já o Mi 10 Pro vai por um caminho completamente diferente, oferecendo uma câmara teleobjetiva com zoom 10x.

À frente, ambos os Mi 10 contam com um ecrã perfurado no topo esquerdo para uma câmara de 20MP.

Como resultado, o Xiaomi Mi 10 Pro já é o smartphone com a melhor pontuação no DxOMark, superando todos os concorrentes.

No próximo dia 23 de Fevereiro, a Xiaomi anunciará a disponibilidade global do Xiaomi Mi 10, num evento em Barcelona. Será aí que teremos algo mais concreto sobre os preços destes dispositivos. Para já, os preços indicativos começam perto dos €530 para a versão Xiaomi Mi 10 com 8/128GB, e €660 para o Xiaomi Mi Pro com 8/256GB, indo até aos €790 para a versão com 12/512GB.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here