É ao mesmo tempo notícia e não o é: a Qualcomm oficializou o Snapdragon 845 sem revelar qualquer detalhe, e Lei Jun da Xiaomi confirmou o óbvio quanto ao futuro Xiaomi Mi 7 contar com o chip.

Nada disto é novo, nada disto é surpreendente, e seria bom termos alguns detalhes sobre o flagship da Qualcomm para 2018, em vez dos usuais chavões.

Será, ainda assim, interessante notar que, numa altura em que é a Samsung que se vê apontada como lançando o 845 a bordo dos futuros Galaxy S9, é a Xiaomi quem sobe ao palco desta vez. Aqui, certamente uma tentativa de mostrar que a Qualcomm não tem filhos e enteados.

Anteriormente vimos rumores de que o Xiaomi Mi 7 será oficializado ou entrará em produção em Fevereiro de 2017, data prematura face ao que tem sido a tradição na Xiaomi. A marca Chinesa não brinca nem perde tempo com esta sua vocação de expansão que a viu chegar às lojas físicas na Europa. Agora, a Xiaomi precisa afirmar-se como uma empresa respeitável nas suas práticas e parceiros, e este será um passo fundamental, até porque se fala numa possível entrada nos EUA.

Do Xiaomi Mi 7 espera-se um ecrã bezel-less AMOLED fabricado pela Samsung, além de um máximo de 8GB de RAM, mas o resto é ainda um mistério.

Do Snapdragon 845 sabemos ainda menos, excepto que será fabricado pela Samsung. Esperam-se melhorias significativas a nível de capacidades e economia de bateria, além de um incremento das suas capacidades gráficas.

Ainda existem dúvidas em diversas áreas, mas hoje, dia 06, continuam as conferências da Qualcomm e deveremos ouvir falar muito mais do Snapdragon 845, incluindo novos produtos que recorrerão ao chip, agora que a Qualcomm entrou definitivamente no mundo dos computadores portáteis.

DEIXE UMA RESPOSTA