Por esta altura, já todos conhecemos a Oppo. A marca Chinesa é ma das mais destacadas a nível internacional e tem-se mostrado muito ativa nos demonstradores de tecnologia e nos equipamentos de gama alta. O seu Oppo Find X3 Pro pode bem ter sido dos melhores (senão o melhor) smartphone de gama alta de 2021, recorrendo a um design marcante, e com apontamentos únicos, como a câmara microscópica.

Chegado 2022, o Oppo Find X5 Pro, para minha pena, não inclui a câmara microscópica mas, em troca, a Oppo conseguiu manter um preço comparável numa era de inflação galopante e reunir um potente hardware bem encapsulado num dos melhores designs do ano.

Características principais:

  • Processador e memória: Qualcomm Snapdragon 8 Gen 1, 12GB de RAM LPDDR5 e 256GB de armazenamento UFS 3.1
  • Display: AMOLED LTPO2 WQHD+ 3,216 x 1,440, 6.70″, 120Hz, altifalantes estéreo;
  • Fotografia: 50MP, Ultragrande angular de 50MP, câmara zoom de 13MP, câmara frontal de 32MP
  • Conectividade: LTE, 5G, Wi-Fi 6, Bluetooth 5.3, emissor IR
  • Bateria: 5000mAh com carregamento com fios de 80W, sem fios de 50W
  • Dimensões: 163.7×73.9×8.5mm, 195g

Design inesquecível, inconfundível

Para o Oppo X3 Pro, a marca escolheu um design com um painel traseiro de uma só peça que se ergue para encontrar o módulo fotográfico e para o X5 Pro apostou no mesmo tipo de postura, mas com uma assimetria muito divisória no módulo fotográfico que passou a ser claramente assimétrico.

Os fabricantes tendem a procurar a simetria porque é percecionada como aquilo que o público prefere, mas alguma assimetria acrescenta interesse e faz variar as linhas de interesse, para um look mais futurista, e ficção científica. Mais uma vez, as linhas do Oppo Find X5 Pro são puras e únicas, fabricadas num único bloco de cerâmica microcristalina que demora 168 horas a fabricar. O resultado é um cinzento espelhado de reflexos muito limpos e definidos que, felizmente, não é dado a captar impressões digitais como os painéis de vidro comparáveis.

Este painel de toque muito agradável assenta sobre uma moldura de alumínio muito bem terminada, e polida, com o ecrã curvo a encerrar o conjunto, protegido por Gorilla Glass Victus e, felizmente, todo o conjunto está protegido com certificação IP68. A continuidade das linhas é sumptuosa e confortável, num loop infinito de elegância que contrasta muito bem com as tendências atuais de laterais planas ao estilo iPhone, sendo totalmente salutar que a Oppo tenha ido por um caminho diferente.

Deixando o grande conjunto de lado e passando aos detalhes, a Oppo coloca a tecla de bloqueio à direita e os botões de volume à esquerda, uma opção pouco utilizada no mercado. Está ausente a tomada de 3.5mm para áudio: a base concentra o altifalante (um dos dois), a porta USB-C e a ranhura SIM e aqui tenham muito cuidado, porque por pouco não danifiquei o microfone que facilmente se confunde com o extrator dos cartões SIM.

Um ecrã líder de mercado

A Oppo costuma fazer atualizações muito graduais em termos de ecrã. Não é de todo incomum que um painel seja herdado pela geração seguinte de smartphones, algo que não chega a ser um problema, considerando a qualidade que estes painéis geralmente exigem.

Para o Oppo Find X5 Pro, a Oppo voltou a escolher o melhor ecrã que o dinheiro pode comprar, um AMOLED LTPO de 6.7″, com resolução WQHD (3,216 x 1440). Para lá da resolução, este painel muito avançado inclui taxa de atualização de 120Hz e tecnologia HDR, que quando é exibida leva o ecrã até uns estonteantes 1300 nits, fundamental para conseguirmos tirar partido de toda a gama dinâmica possível.

Notem que a taxa de atualização é dinâmica, a Oppo indicando-nos algo entre 1Hz e 120Hz, conforme a utilização do terminal, e ao mesmo tempo a resolução está por defeito em FHD, o que nos permite poupar alguma bateria.

A imagem é fabulosa, seja como for, com uma extraordinária palete de cores à nossa disposição, dando outra vida aos conteúdos de alta resolução num serviço de streaming. Aptamente, a Oppo dá-nos depois amplas possibilidades de ajustarmos o painel ao nosso gosto, escolhendo saturação e temperatura de cor e mesmo perfis de cor, como o DCI-P3. Gráficos e animações são irrepreensíveis e a Oppo encaixou muito bem os desafios da taxa de atualização variável, não se verificando soluços ou falhas nas transições.

Os gamers podem ainda beneficiar da taxa de sampling de toque de 1000Hz, o que dará uma tremenda velocidade de reação nos momentos mais decisivos.

Experiência de utilização polivalente

É apenas natural que um equipamento deste nível não seja castrado em termos do que pode fazer por nós. Já falamos do ecrã de elevada qualidade que ficará bem nos melhores serviços de streaming.

Em conjunto com os altifalantes estéreo, a verdade é que o Oppo Find X5 Pro é uma delícia de equipamento para aficionados dos jogos, já que a cereja no topo do bolo é a mobilização do Qualcomm Snapdragon 8 Gen 1, o melhor processador do mercado à data de lançamento, e munido aqui de 12GB de RAM e 256GB de armazenamento interno.

O resultado é que tudo se movimenta com uma clara elegância e velocidade, sem esperas e soluços nas apps ou nas transições entre apps. Os jogos, em particular, beneficiam enormemente da capacidade do binómio processador/GPU. Pensemos em Lost Light, com renderizações muito ricas e efeitos de distância potencialmente inacreditáveis para quem vier de um smartphone com menos capacidades, enquanto o sumptuoso Genshin Impact ganha outra vida.

A destacar, claro, que o motor de vibração é irrepreensível, com uma vibração muito controlada e certeira que ajuda a toda a experiência.

O Snapdragon 8 Gen 1, tem, obviamente, um aquecimento notável, algo que já todos no mercado conhecem, mesmo que a Oppo tenha investido fortemente na refrigeração. A Oppo optou igualmente por não deixar o Snapdragon à solta, comprometendo conforto e bateria.

Os benchmarks dão mais do que provas da cavalagem a bordo para arcar com tarefas pesadas, ainda que não o Oppo não bata recordes e encontremos pontuações melhores. À custa de quê? De aquecimento notório, aparentemente, pelo que alguns poucos pontos que não influenciam nada parece ter sido a decisão certa por parte da Oppo.

Claro que se quiserem brutalidade, é para isso que serve o modo de desempenho disponibilizado, e que corta todas as amarras do terminal, para podermos dar o máximo sem contemplações pela duração da bateria.

Bateria para dar e vender

Falando em bateria, o Find X5 Pro conta uma com uma unidade de 5000mAh de tecnologia SuperVOOC de 80W e AirVOOC de 50W, ou seja, carregamento sem fos. Não são os 120W que já encontramos no mercado num ou noutro smartphone, mas continuam a ser valores game changers, porque permitem carregar uma bateria completamente em 32 minutos.

É francamente alucinante, mas por todo o conforto que promete, creio que continuaremos a utilizar o carregamento durante a noite, porque a bateria a bordo chegou-me perfeita e invariavelmente para um dia inteiro, mesmo com as usuais chamadas, videoconferências e algum gaming pelo meio.

Para um smartphone tão potente, e que oferece tantas especificações, atribuo a duração da bateria à otimização da Oppo que trabalhou no equipamento para oferecer um desempenho equilibrado que oferece celeridade, sem cortar na autonomia. Se puxarmos a resolução para QHD a todo o momento e utilizarmos apenas o modo de performance (perfeitamente desnecessário, considerando quanta potência há de sobra), é certo que teremos uma bateria com menos duração, e aí entra a possibilidade de, durante uma pausa para o café, podermos repor logo metade da carga.

Ser têm algum receio que este carregamento rápido degrade a durabilidade da bateria, não vos levo a mal. Passamos os últimos anos a ler como quanto mais rápido o carregamento, menos dura a bateria antes de começar a perder capacidade. No entanto, com o Oppo Find X5 Pro chegamos a um ponto em que esses medos são já infundados. A Oppo introduz neste equipamento o Battery Health Engine, uma tecnologia que controla todo o carregamento e protege o equipamento contra danos, oferecendo por isso 1600 ciclos de carregamento completos, mais do que muitos equipamentos com carregamento lento.

Se parte da promessa se cumprir, passaremos bem mais de dois anos antes de notarmos qualquer degradação na capacidade da bateria.

Uma interface cheia de potencial

Não costumo dedicar muito tempo à interface, mas a Color OS do Oppo Find X5 Pro parece-me uma das melhores no mercado. Oferece desde logo grafismos muito elegantes sobre a base de Android 12, e parece-me francamente otimizada, não precisando de puxar pela potência do smartphone para mostrar muita fluidez.

Para os fãs da personalização, a Color OS 12 possui uma montanha de possibilidades que vão desde a alteração dos temas, até controlos granulares das cores das notificações, animações do desbloqueio de ecrã e forma ou formato dos ícones. Curiosamente, podemos mesmo escolher aplicar as cores do nosso wallpaper a todos os ícones.

A interface inclui a possibilidade de criarmos e gerirmos uma barra lateral com atalhos, e podemos configurar um acesso imediato a determinadas apps a partir do leitor biométrico, sendo para isso necessário um toque longo neste. A Oppo recorre mesmo a um truque que raramente vimos, com gestos aéreos que permitem acenar para a câmara por exemplo para rejeitar uma chamada.

Por falar em chamada, a capacidade do motor de vibração permite-nos atribuir diferentes padrões de vibração aos nossos contactos, o que é extremamente útil quando estamos numa situação em que seja necessário manter o telefone apenas com vibração.

É também uma interface segura que nos permite gerir os acessos de forma muito detalhada e obter um histórico das apps que acederam a determinados sensores. Se ativarem o reconhecimento facial, quando uma cara que não a nossa é detetada, os conteúdos das notificações são omitidos.

A possibilidade de configurações é realmente enorme ao ponto de ser difícil gerir, pelo que os exploradores terão muito tempo de diversão pela frente.

Por último, não posso esquecer que a Oppo se compromete com 3 atualizações de sistema operativo para o Oppo Find X5 Pro, o que significa que temos aqui um smartphone para durar uns bons anos.

Fotografia: um sinal de aviso à concorrência

Os smartphones já fazem praticamente tudo, mas a fotografia continua a ser um campo de batalha onde é difícil alguém se afirmar. Ora, se a minha opinião pessoal do Oppo Find X3 Pro já era extremamente positiva, para o Oppo Find X5, a Oppo trouxe as armas pesadas para cima da mesa, com o branding da Hasselblad, mas tambem com o chip Marisilicon X, um chip especialmente criado pela Oppo para um tratamento de imagem mais avançado, com redução de ruído e aumento dos detalhes.

A Oppo posiciona o FInd X5 Pro como um smartphone fotográfico para os mais exigentes e fá-lo com toda a justiça. Estão a bordo duas câmaras de 50MP, a principal com OIS de 5 eixos e a ultragrande angular, uma teleobjetiva de 13MP com zoom 2X e ainda uma câmara selfie de 32MP.

Então como se comportam estas câmaras? De forma resumida, de forma praticamente irrepreensível. A promessa da Hasselblad é trazer para bordo alguma ciência da cor e no geral estou francamente agradado com o que vejo.

À medida que revejo as imagens, as cores são particularmente sedutoras, com a homogeneidade do azul no céu a convencer, enquanto o lilás numa flor de alfazema é perfeitamente puro, embora possa compreender que outros prefiram cores menos saturadas e algo mais naturais, particularmente no céu, onde o HDR poderia ser mais poupado e capturar alguns tons intermédios adicionais nas nuvens.

No geral, o recorte é muito agradável e o sharpening parece-me controlado, embora com algumas áreas problemáticas como ramagens. Todavia, a vegetação é no geral muito bem recortada, detalhada e vibrante. Ao mesmo tempo, uma vantagem de termos dois sensores de 50MP praticamente idênticos para a câmara principal e para a ultragrande angular é que a representação de detalhes e de cores entre as duas se mantém constante.

Quanto às capacidades noturnas, o Oppo Find X5 Pro será certamente dos melhores na sua classe. Numa noite particularmente escura, a combinação de sensores de qualidade e as capacidades do Marisilicon X geraram imagens bem detalhadas e com pouco ruído, com a estabilização a permitir-nos fazer algumas coisas inimagináveis há pouco tempo, como a fotografia de rastos de luz sem recurso a um tripé. A câmara zoom, no entanto, não mantém a mesma qualidade de detalhes e será um ponto a melhorar.

Quanto à app fotográfica disponibilizada pela Oppo, está no gupo das melhores. Com diversos modos de captura disponíveis num primeiro toque, há também um modo profissional para termos um controlo maior sobre as nossas imagens finais, um modo de alta resolução que funde várias imagens numa imagem de 50MP (diferente do modo de 50MP) e um modo auto-macro que se ativa a partir da ultragrande angular quando estamos suficientemente perto do objeto. Os meus elementos favoritos são o focus peaking que destaca os detalhes em foco, e o histograma que é uma ferramenta muito útil e bem conhecida dos fotógrafos, permitindo-nos identificar rapidamente quais as zonas queimadas.

No geral, o modo macro precisa de algumas melhorias, já que se trata de um crop a partir da ultragrande angular e oferece pouco controlo, ativando-se ou desativando-se automaticamente, o que me dificultou a obtenção de fotografias macro quando de facto queria.

Podem ver a galeria com melhor resolução aqui.

Um osso duro de roer para a competição

Se a Oppo está num mercado onde tem de enfrentar alguns nomes já bem estabelecidos, é justo dizer que a marca já se afirmou no mercado de gama alta e o Oppo Find X5 Pro é um passo fundamental em mostrar que a Oppo não deve pontos a ninguém.

O Oppo Find X5 reune uma lista impressionante de especificações técnicas, do ecrã rápido com imagem espetacular, à bateria de carregamento super rápido e ao processador Snapdragon 8 Gen 1. O conjunto é acima de tudo equilibrado, com a Oppo a ter encontrado um meio caminho certo entre desempenho e autonomia.

Há, depois, as câmaras com o branding da Hasselblad e talvez estejamos a ver ainda apenas os primeiros frutos da parceria. Um total de quatro câmaras oferece resultados dentro do melhor nível, se bem que a saturação excessiva seja um ponto menos meritório para alguns. O telemóvel pode sofrer um pouco por se agarrar a zoom 2X quando alguma concorrência já partiu para alcances maiores, mas em contrapartida, as fotografias noturnas são praticamente irrepreensíveis.

Tudo isto é encerrado num design único com qualidade de construção irrepreensível. Por dentro e por fora, em feeling e utilização, o Oppo Find X5 Pro é um topo de gama indiscutível com todo o potencial para se afirmar às alternativas mais óbvias.

DestaquesA melhorar
Tremendo ecrã de alta resolução e representação de coresSobre-saturação das câmaras pode desagradar a alguns
Desempenho de topo a todos os níveis para gamingSensor zoom não se impõe à concorrência
Excelente autonomia e carregamento rápido
Um dos designs mais elegantes e melhor conseguidos do ano
Fotografia noturna impressionante

REVIEW GERAL
Design & Construção
9.5
Características
9.5
Performance
9.3
Fotografia
8.7
Experiência de utilização
9.5
Bateria
9.5
Relação qualidade-preço
8.5
Fotografia, tecnologia, ciência: investigar escrever é uma paixão. Nas horas vagas, a caminho do trabalho ou de casa, cada minuto conta para descobrir e divulgar algo novo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here