Adiado, supostamente cancelado, finalmente lançado. A vida do Samsung Galaxy S21 FE 5G foi cheia de ação, hesitações e rumores ainda antes de ter começado, colocando o dispositivo da Samsung numa situação muito difícil quanto à gestão de expetativas, sem falar de o colocar numa péssima posição entre os já distantes Galaxy S21 e a iminência do lançamento dos S22. O S21 FE herda por isso as características de uns, para abrir caminho aos outros e se há boas notícias é que pelas coisas boas vale a pena esperar.

Ao se manter focado nas características preferidas dos “fãs”, ou seja: desempenho, ecrã e fotografia, a Samsung consegue criar um produto muito atraente que esbate os limites da definição de “gama alta” e apenas o timing difícil pode jogar contra o que é um smartphone muito completo.

Especificações Samsung Galaxy S21 FE

  • Processador e memória: Qualcomm Snapdragon 888, 6GB RAM (mais expansão virtual), 256GB de armazenamento interno UFS 3.1 (não expansível);
  • Display: Dynamic AMOLED 2X FHD+ (1080 x 1920), 6.40″, 120Hz, com HDR10+, altifalantes estéreo;
  • Fotografia: 12MP f/1.8 com PDAF e OIS, 12MP f/2.2 ultragrande angular, zoom 8MP f/2.4, câmara frontal de 32MP;
  • Conectividade: LTE, 5G, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac/6, dual-band, Wi-Fi Direct, hotspot, Bluetooth 5.0, GLONASS, GALILEO, BDS;
  • Bateria: 4,500 mAh com carregamento rápido de 25W;
  • Dimensões: 155.7×74.5×7.9mm, 177g

Topo de gama “Back to basics”

Qual é o propósito de vida do Samsung Galaxy S21 FE 5G? O que é isto de “Fan Edition”? Ninguém pode questionar que, por mais que muitos ainda adorem os Galaxy S e ponham as mãos no fogo por eles, os preços dos smartphones têm-se tornado incomportáveis, e cada vez mais, quanto mais chegamos ao topo, onde o hardware começa a mostrar um preço muito inflacionado.

O Galaxy S21 FE 5G é, por isso, uma abordagem agilizada à fórmula do Samsung Galaxy S21, oferecendo o núcleo duro de capacidades do topo de gama da Samsung a um preço bem mais atraente, colocando-o firmemente no segmento premium em vez de firmemente no território topo de gama, sem abdicar das características fundamentais do S21 padrão.

Sem surpresas, mantém por isso o mesmo hardware de processamento, mas com uma vantagem colossal para o mercado Europeu, onde chega com o Snapdragon 888 e, por isso, é desde logo uma alternativa para os que preferem os chips da Qualcomm aos Exynos! No restante, mantêm-se as mesmas câmaras do S20 FE, a saber uma câmara principal de 12MP, uma ultragrande angular de 12MP e uma tele de 8MP com OIS e 3x zoom.

O outro vetor de características para “fãs” é o ecrã de elevada qualidade. O AMOLED de 6.40″ Dynamic AMOLED é uma impressionante unidade FHD com HDR10+ e taxa de atualização de 120Hz que se junta a altifalantes estéreo para ser um equipamento irrepreensível para multimédia. Face ao S21, perdemos a taxa de atualização dinâmica, mas poderá fazer pouca diferença para muitos.

A bateria continua a ser de 4500mAh com carregamento de 25W, a Samsung fugindo como o diabo da cruz do carregamento rápido que tem sido um trunfo na sua concorrência. Considerando que a Samsung não está a incluir o carregador na caixa, um carregamento mais rápido iria incorrer em custos adicionais para o utilizador, por isso olhemos para isto como um ponto… positivo?

Há omissões importantes no Samsung Galaxy S21 FE 5G e parecem lá estar precisamente para se conseguir um hardware importante sem compromissos de desempenho. Nomeadamente, adeus ao leitor de cartões e ao jack de áudio, duas coisas que geralmente adoramos.

Por outro lado, o S21 FE é fabricado essencialmente em plástico, sem os apontamentos em metal que destacam por exemplo o S22, mas a qualidade de fabrico está acima de qualquer suspeita, com o policarbonato bem integrado na moldura em metal. O design é praticamente idêntico ao dos S21, com o já consagrado módulo fotográfico com três câmaras a erguer-se do painel traseiro e a alinhar-se com a lateral, “abraçando-a”. Mas sejamos benévolos com a Samsung, porque foi mantido o importante IP68 para proteger o nosso telemóvel de entradas acidentais de água, um cuidado que muitas marcas não têm neste segmento de preço.

À frente, o ecrã é plano, do tipo Infinity-O, com uma pequena perfuração ao centro para a câmara fotográfica frontal. No global, o conjunto é sólido e bem acabado, não chegando a confundir-se com um topo de gama de €1000, mas ninguém pensando por um momento que temos um smartphone barato nas mãos.

Desempenho multimédia em destaque

O núcleo duro de capacidades dos S21 que a Samsung decidiu reter para o FE concentra-se efetiva e claramente num desempenho global de elevado nível, aliando a capacidade inegável do seu processador ao um ecrã irrepreensível e áudio que é a cereja no topo do bolo, com o seu som mais detalhado e volume abundante.

Ao abordarmos jogos graficamente pesados como Lost Light, temos no mais absoluto imediato a noção de que este chip é perfeitamente capaz de encaixar o melhor do mercado, mesmo que já não seja o topo do mundo. Com os gráficos no máximo, há animações e efeitos que saltam à vista que nunca tínhamos reparado que lá estavam, o mérito indo para a Adreno 660 do Snapdragon 888 que continua a ser uma das melhores GPU que podemos ter ao nosso dispor em 2022.

Não nos livramos de um certo aquecimento muito fácil de notar, questão que não é nova para o Snapdragon, mas o desempenho é realmente um ponto alto que, em conjunto com o áudio estéreo e o ecrã impressionante, criam uma experiência multimédia irrepreensível. Os S22 já estão no mercado e com o Snapdragon 8 Gen 1 a mostrar baixa eficiência energética, e alguns problemas de dentição na gráfica do Exynos 2200, a sólida oferta do binómio S21 FE com Snapdragon 888 pode ser a aposta mais segura para quem quer um smartphones completo sem pensar muito.

Com a bateria de 4500mAh, o Samsung Galaxy S21 FE 5G oferece autonomia para o dia inteiro. Nada a apontar neste campo. Podemos obviamente aumentar a autonomia em standby desligando o ecrã sempre ligado, claro, mas no geral conseguimos passar por um dia de trabalho normal sem medo de ficar sem bateria a meio deste. O Galaxy S21 FE suporta apenas carregamento de 25W, por isso o carregamento durante a noite está na ordem do dia.

Entretanto, o AMOLED mantém uma dose impressionante de legibilidade sob a luz externa, mostrando-se com muito detalhe e contraste quando outros já fraquejam e as imagens escurecem. É definitivamente um dos pontos mais interessantes do S21 FE e nota-se aqui qualidade flagship por comparação a equipamentos mais ou menos no mesmo segmento de preço que, quando as coisas ficam duras, dão sinais de fraqueza.

Fotografia de qualidade Samsung

As câmaras da Samsung nunca recebem o reconhecimento que merecem. Umas marcas têm mais nitidez, outras mais cores, outras mais pós-processamento, enquanto a Samsung anda ali por um caminho intermédio que oferece qualidade de imagem mais do que suficiente para nos oferecer fotografias excelentes com a máxima facilidade. Este é um ponto onde os Samsung podem e devem ser apreciados: cada disparo é uma boa foto, com performance consistente a cada clique. Nunca me canso de o dizer e até agora não tem sido mentira, mesmo que para os que preferem mexer em cada especificação, uma abordagem mais manual do que a oferecida pela Samsung seja ideal.

A câmara principal oferece imagens nítidas e com bastante detalhe, sem o recorte ser tão artificial quanto era alguns anos atrás, sendo particularmente agradável a suavidade e realismo do HDR. Agrada-me ainda mais a falta de ruído, com as cores a mostrarem homogeneidade nas grandes áreas e, quando chegamos à noite, o Galaxy S21 FE será dos melhores para fotografia urbana. A suavidade do resultado mantém-se, com fotografias cheias de cor, detalhe e poucos defeitos em termos de ruído. Aqui devo dizer que hesito sempre em utilizar o modo noturno porque gosto de tons naturais na noite e o S21 FE enche-me as medidas neste aspeto, sem artificialidades tão apreciadas por alguns.

A ultragrande angular não consegue o mesmo resultado à noite, infelizmente, mas em pleno dia é bem capaz, oferecendo as mesmas qualidades de imagens cheias de cor, sem ruído e com excelente gama dinâmica. As cores diferem razoavelmente daquelas do sensor principal, um tema que não é incomum em smartphones, sendo ademais uma pena que tenha uma resolução inferior à disponível no S21.

Entretanto, temos uma câmara zoom se bem se lembram. Surpreendentemente, apesar de ter uma resolução de 8MP, salva imagens de 12MP. Portanto, há aqui upscalling envolvido e isso talvez acabe por se notar por comparação ao que seria uma resolução nativa, mas sejamos francos: continua a ser uma excelente câmara que oferece imagens equilibradas e naturais, fechando uma tríade de câmaras capazes de rivalizar ou superar as do S21.

Conclusão: menos por mais?

Não há como não o dizer: o Samsung Galaxy S21 FE 5G é um smartphone que supera todas as expectativas quanto a desempenho, capacidade fotográfica e multimédia. A experiência global de utilização está ao melhor nível que a Samsung oferece e não haverá muito a apontar em termos de defeitos. De facto, só por contar com o Snapdragon 888 em vez do Exynos 2100 no espaço Europeu pode ser motivo suficiente para o adquirimos: o processador da Qualcomm tem muitos fãs, justificadamente, e continua a justificar o carinho que recebe em pleno 2022.

Ainda assim, os diversos atrasos no seu lançamento deixaram o S21 FE numa posição extremamente desconfortável, onde foi inquestionavelmente afetado pela escalada de preços dos componentes ao longo do último ano, significando que para um Fan Edition, o S21 não é tão barato quanto muitos desejariam. Mas consegue oferecer mais por menos?

Ao olharmos para o S21, o S21 FE 5G é mais barato (€780 vs €860), mas a diferença não é tão grande quanto esperariam os “fãs”, depois da diferença de preços bem mais substancial entre Galaxy S20 e S20 FE. Aqui, a culpa não é da Samsung, porque os preços dos componentes estão mesmo a escalar seriamente e, com algumas promoções, podemos mesmo encontrar o S21 ligeiramente mais barato que o S21 FE, todo um sacrilégio. O original S21 oferece mais 2GB de RAM e um setup fotográfico mais amplo (64+12+12 em vez dos 12+12+8 do FE, que por seu turno tem 32GB na câmara dianteira), enquanto o ecrã do S21 original tem taxa de atualização dinâmica, em falta no S21 FE. Uma vantagem do S21 FE é a bateria algo maior com 4500mAh. Tudo somado a Fan Edition precisava percorrer uma distância adicional para oferecer “mais por menos”. Assim oferece não muito menos por não muito menos.

Ainda assim, na atual conjetura, o Samsung Galaxy S21 FE 5G não está mal segmentado, encontrando-se num caminho intermédio entre o S20 FE, o S21 5G original e o S22 5G entretanto lançado: é um excelente substituto para o primeiro, um sério concorrente para o segundo e uma excelente alternativa para o terceiro, caso não desejem gastar o orçamento extra e prefiram inquestionavelmente um Snapdragon. Por isso, talvez o S21 FE chega muito tarde para causar furor, não suficientemente barato para arrasar a concorrência, mas é um smartphone extremamente sólido que não compromete nas features premium e satisfaz na generalidade.

REVIEW GERAL
Design & Construção
8
Caraterísticas
8.3
Performance
8.5
Fotografia
8
Experiência de utilização
9
Bateria
8
Relação qualidade-preço
7.5
Fotografia, tecnologia, ciência: investigar escrever é uma paixão. Nas horas vagas, a caminho do trabalho ou de casa, cada minuto conta para descobrir e divulgar algo novo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here