A Huawei anunciou uma parceria internacional com a renomada Saatchi Gallery. Com o lançamento do Huawei P10 já ao virar da esquina, esta parceria mostra que a Huawei leva a fotografia muito a sério.

Portanto não apenas a câmara fotográfica, mas a fotografia como forma de arte em si mesma. É aqui que entra a Saatchi Gallery, fundada em 1985, e com uma influência nada negligenciável no lançamento de carreiras artísticas na cultura Pop.

Como parte desta parceria, Huawei e Saatchi Gallery convidaram seis fotógrafos de renome internacional para utilizarem as câmaras do Huawei P10 para reinventarem a sua própria narrativa do mundo que os rodeia.

Seria nosso particular orgulho se entre os seis se encontrasse o nacional Joel Santos que, com o título de Travel Photographer of the Year, teria todo o mérito para figurar entre os escolhidos.

Mas o comunicado de imprensa indica apenas que a colaboração entre a Huawei e a Saatchi Gallery será mostrada pelos seus frutos já durante a apresentação do Huawei P10 em Barcelona.

Porque é que isto é importante?

As marcas de smartphones têm uma longa tradição de mostrarem fotografias artísticas que os seus terminais não tiraram. A Huawei muda isto com esta abordagem, mas revela igualmente um forte empenho em se tornar uma marca conotada com a nova era da fotografia móvel.

Da Canon à Pentax, passando obviamente pela Leica, todas as marcas tiveram os seus próprios grandes nomes da fotografia e fotojornalismo. A Huawei compreende isso e, para ser a câmara móvel por excelência, necessita dos seus próprios nomes, dos seus próprios embaixadores.

Para os amantes da fotografia móvel, esta parceria da Huawei significa muito para o futuro e atrativo do Huawei P10. São já bastantes parcerias que há muito transcenderam o meramente tecnológico para agarrar o cultural.

A Huawei quer enviar uma mensagem: o Huawei P10 não é apenas um smartphone, mas uma afirmação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here