Porque as considerações ambientais não se coadunam totalmente com lançamentos a cada seis meses, a Holandesa Fairphone demorou algum tempo a dar um novo sopro à sua aposta em trazer para a mesa tecnologia ecológica e socialmente responsável. Do Fairphone 3 para o Fairphone 4 há um salto enorme em especificações, em design, e ainda sobra para novas soluções ainda mais amigas do ambiente.

E a presença de 5G é o primeiro sinal de que este equipamento tem uma capacidade de processamento substancialmente mais ampla do que o Fairphone 3 com o seu Snapdragon 620 já algo geriátrico. Pelo contrário, o Fairphone 4 aposta num chip excelente: o Snapdragon 750G é um processador octa-core moderno e eficiente que corre bem qualquer aplicação. 6 ou 8GB de RAM e até 256GB acompanham o processador, dando a este smartphone pernas algo mais compridas do que o seu antecessor.

Ainda mais evoluído é o departamento fotográfico, onde o seu antecessor era algo pedestre. Desta feita temos não uma, mas duas câmaras de 48MP e ainda uma câmara macro de 2MP, além de uma câmara frontal de 25MP, valores muito mais consentâneos com um equipamento de gama média. Quanto ao hardware há que destacar ainda o ecrã FHD de 6.3″ com proteção Gorilla Glass 5, e a bateria de 3905mAh com carregamento rápido de 20W. Há ainda um leitor biométrico na tecla de bloqueio.

Curiosamente, não há jack de áudio e, por questão de sustentabilidade, a Fairphone decidiu não incluir cabo ou carregador.

Durável e reparável

Num Fairphone, o hardware é apenas parte da história e se, desta vez, a Fairphone foi ainda mais longe no que oferece em performance e funcionalidades, manteve e melhorou tudo o resto quanto à responsabilidade social, reparabilidade e sustentabilidade do Fairphone 4.

Os materiais da construção são reciclados, como se consegue ver e – francamente – até acrescentam interesse visual, enquanto os metais são obtidos de fontes éticas. O desenho em si continua modular, para facilmente podermos reparar o telemóvel e substituir as peças. A bateria amovível custa €29.95, enquanto que a câmara frontal custa €29.95 e as câmaras traseiras custam €79.95, mas também poderemos substituir o ecrã ou o módulo áudio.

Apesar disto, o Fairphone 4 tem proteção IP54 que lhe confere alguma resistência extra contra salpicos, e certificação militar MIL-STD-810G. Assim, temos em mãos um equipamento que vai resistir a abusos e, onde não resistir, encontrar peças para o reparar em casa é do mais fácil no mundo, ao contrário do que acontece com a maioria dos smartphones. Considerar que no vídeo promocional a Fairphone lança o slogan “teu para melhorar” (Yours to improve), o que significará de certeza que eventualmente poderemos acrescentar-lhe componentes mais modernos, como no caso do Fairphone 3+.

Claro que a longevidade não acaba no hardware: o Fairphone 4 chega com Android 11 e a promessa de ser atualizado até ao Android 13.

O Fairphone 4 estará disponível em cinzento, verde e um tipo de verde sardento, por um preço inicial de €579 para a versão com 6/128GB e €649 vale-nos a versão com 8/256GB.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here