Depois de dominar durante décadas o mercado fotográfico como o nome central da fotografia profissional, a Canon começou finalmente a levar a sério o mercado das mirrorless, onde tem sido ameaçada por marcas que viram nesta tecnologia uma hipótese de ressurgimento. Depois da Canon EOS R, chega agora a Canon EOS RP, uma câmara full-frame mirrorless que parece vocacionada para o mercado dos entusiastas que querem evoluir para lá do APS-C. A sua marca principal, no entanto, será o preço extremamente agressivo de $1300 (aguardando-se confirmação do preço para Portugal).

O sensor da Canon EOS RP possui menos resolução que o da EOS R, com 26.2MP. Graças à arquitectura mirrorless, a Canon EOS RP pode tirar proveito da tecnologia Dual Pixel que tem sido um dos pontos altos da Canon, com 4779 pontos AF com cobertura de 100% da vertical do enquadramento e 88% do horizontal. A gama ISO é 100-40000 e podemos contar com 5fps na captura de imagens, um valor que claramente coloca a câmara na mira dos fotógrafos de fotografia estática e não para fotógrafos de desporto ou eventos musicais, por exemplo.

Entretanto, o ecrã LCD de 3 polegadas e 1,040,000 pontos é totalmente articulável, enquanto a ocular electrónica oferece 2.36 milhões de pontos de resolução. Em termos de vídeo, a Canon EOS RP mantém o crop do vídeo 4K que foi criticado na EOS R, mas oferece ainda assim vídeo 4K/24p.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Canon destaca o tamanho compacto da EOS RP e a sua leveza, graças a um corpo em liga de magnésio, com dimensões inferiores a uma 800D. Em troca, a EOS RP não possui estabilização interna de imagem, colocando-a nas objectivas. Ainda no corpo, é interessante que a EOS RP tenha revertido para um dial tradicional, em vez do touchpad da R, uma opção mais familiar para quem está a migrar de uma EOS SLR.

A Canon EOS RP possui obviamente uma baioneta RF, mas é compatível com as objectivas Canon EF e Canon EF-S via conversor.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here