Não foi há muito tempo que a Volvo era vista como uma marca para um público alvo mais velho, muito por culpa do seu design mais quadrado e sem as linhas mais modernas que as outras marcas começavam a apresentar. Hoje em dia, esse design está completamente ultrapassado, com linhas mais desportivas e com cada vez mais carros a andar nas estradas, com um público alvo cada vez mais jovem. A prova disso é a Volvo V60 Summum, que tivemos finalmente a oportunidade de testar. No nosso site, também há um outro ensaio de uma Volvo, curiosamente a Volvo V60 Plugin Hybrid, uma carrinha que também nos encantou.

Mas para testar uma carrinha como esta Volvo V60 Summum D3, nada melhor do que fazer muitos quilómetros. Por isso mesmo, decidimos fazer-nos à estrada e acumular quilómetros, dando a esta carrinha a difícil tarefa de nos manter confortáveis numa viagem de Lisboa à Serra da Estrela, ida e volta no mesmo dia. Uma missão complicada é certo, mas que podemos desde já garantir que foi cumprida com muito sucesso.

Viagem com conforto e segurança

Ainda não havia sol quando ligamos o motor da Volvo V60. Um dia muito frio em Lisboa, que indicava ainda mais frio no ponto mais alto de Portugal. Para este dia, esperavam mais de 650 quilómetros a esta carrinha, uma viagem de ida e volta da capital até ao ponto mais alto de Portugal continental. O destino escolhido foi com o objectivo de cumprir três coisas: acumular um grande número de quilómetros para testar o conforto, autoestrada para testar consumos, estrada de montanha para testar desempenho.

Na mala espaçosa de 430 litros, segue o equipamento fotográfico, assim como as mudas de roupa para três pessoas que vão com o objectivo de se divertirem à grande na neve, e sairem de lá todos molhados. No rádio, segue a banda sonora que nos vai acompanhar nesta viagem, bem alta para contrariar as réstias de sono que ainda existem, já que são seis e meia da manhã.

A viagem é quase toda ela em autoestrada, algo comum a qualquer viagem que se faça dentro de Portugal. Se há coisa de que Portugal se pode orgulhar, é da qualidade e quantidade da rede de autoestradas existente. Mas para quem gosta de conduzir, isso pode ser sinónimo de aborrecimento e tédio ao volante, algo que leva também a algum cansaço. Mas é aqui que a Volvo V60 começa a marcar pontos, muito graças ao seu grande conforto e segurança que são transmitidos pela carrinha da marca Sueca. A envolvência criada em torno do condutor e passageiros, fazem com que o habitáculo da V60 Summum seja um local muito confortável para viajar. Nos interiores, os acabamentos em alumínio escovado, juntamente com plásticos de qualidade e pele, dão um ar elegante à carrinha que todos nós gostávamos de conduzir no dia a dia. Elegância é a palavra certa para descrever o interior desta V60 Summum.

Mas para além disso, há que destacar a excelente ergonomia dos bancos (ou são sofás?), que acomodam tanto o condutor como os passageiros com grande conforto. De destacar aqui a preocupação da Volvo com os mais pequenos, já que atrás, os bancos traseiros podem ser transformados em cadeirinhas para crianças com mais de 3 anos. Isto garante o conforto dos bancos da Volvo para os mais pequenos, evitando assim usar aqueles bancos duros e desconfortáveis que são obrigatórios por lei. O conforto é também ele assegurado pela excelente suspensão que absorve com perfeição as várias irregularidades que o asfalto proporciona, minorando assim o desgaste dos passageiros.

Enquanto rolamos pelas autoestradas, o termómetro começa a dar sinais de que o frio vai mesmo apertar. Apesar de o sol já raiar bem forte, a verdade é que não consegue aquecer o ambiente exterior, com a Volvo V60 a indicar o perigo de gelo na estrada, já que estamos com temperaturas de 0ºC. Ainda assim, só mesmo o termómetro para dar essa indicação, já que o ar condicionado automático mantém-nos quentes nos 21ºC.

A segurança a bordo é garantida pela Volvo e o seu grande objectivo de em 2020 acabar com as mortes ao volante dos seus automóveis. Na verdade, são vários os mecanismos que acabam por garantir a nossa segurança, como é o caso do aviso de sonolência, aviso de ângulo morto, airbag para peões, sistema de travagem de emergência em cidade, cruise control adaptativo e luzes de estrada também elas adaptativas.

Detalhes que vamos conhecendo nas auto-estradas desertas

Num sábado de manhã cedo, as estradas estão vazias. Cruise Control activo, e podemos ir explorando algumas funcionalidades da Volvo V60, assim como ter atenção aos detalhes.

O painel de instrumentos pode ser personalizado em três temas diferentes: Eco, Comfort e Sport. Todos eles fornecem as informações necessárias, sendo que o modo Sport diz-nos a aceleração e a temperatura do motor, enquanto que o modo Eco mostra-nos um gráfico que nos ajuda a poupar combustível.

A nível de sistema multimédia, o “Sensus” continua a ser um dos melhores que existe no mercado, nomeadamente se o avaliarmos em vários pontos que são importantes para o condutor. Em primeiro lugar, a qualidade de imagem do ecrã é bastante boa, ao que podemos aliar um sistema de navegação bem eficiente que nos vai indicando o caminho até à Torre. Mas importante mesmo, é o facto de conseguirmos controlar o sistema multimédia através de voz e com grande eficiência, ao contrário do que é habitual. Com os comandos de voz, acções como mudar de música, obter indicações ou até mesmo fazer um telefonema ou enviar uma mensagem de texto, não nos obrigam a tirar as mãos do volante nem os olhos da estrada.

O volante é também um elemento que garante que tudo esteja ao nosso alcance, ao disponibilizar os comandos de controlo do sistema de multimédia e de controlo de bordo de forma bastante acessível e que não atrapalham em nada a condução. O volante em si apresenta-se bastante confortável de usar, sendo que as patilhas da caixa de velocidades encontram-se também elas bem posicionadas e acessíveis, garantindo assim que sempre que quisermos ser nós a mandar na caixa de velocidades, o possamos fazer de forma prática.

Fim da auto-estrada, teste de motor e caixa

Enquanto rodamos em auto-estrada, a velocidades constantes e na ordem dos 130/140 km/h, o motor D3 que equipa esta V60 Summum apresentou-se sempre bastante silencioso. No entanto, é quando chegamos às estradas nacionais que conseguimos perceber o que realmente vale este motor e caixa.

Este D3 não é um motor poupado. Os 4 cilindros a diesel, com 1969 de cilindrada e 150cv, acabam por nunca gastar menos que 7l/100km, e isto já com um grande controlo no pé direito. Mas apesar de ser um pouco gastador, este é um motor que apresenta uma disponibilidade tremenda e que, com o peso certo no pedal do acelerador, é capaz de nos encostar ao banco.

Quando começamos a subida para a Serra da Estrela, percebe-se o excelente funcionamento da caixa, bastante suave mas ao mesmo tempo bastante rápida na resposta. A estrada com vestígios de gelo, não permite um teste mais a sério a motor e caixa de velocidades, mas o dia a seguir reserva-nos outra serra com temperaturas mais amenas.

A subida é feita em ritmo de passeio, sempre com grande segurança devido ao equilíbrio apresentado pelo chassi, com a caixa a responder de forma eficaz às reduções necessárias, e o motor a responder sem qualquer tipo de dificuldade, mesmo quando andamos atrás de um autocarro nas partes finais.

Com neve à vista, e temperaturas de -6ºC, a nossa viagem até ao topo da serra da estrela está concluída e parece que passou bastante rápida, muito graças ao excelente conforto e dinâmica que a Volvo V60 Summum foi apresentando.

Neve e frio: habitat natural para um Volvo

Neve e frio são dois elementos que não preocupam em nada os veículos Volvo, não fossem eles Suecos. E é coberta de neve que percebo realmente o excelente design, linhas e pormenores estéticos que fazem com que cada vez mais se vejam Volvos nas estradas, assim como um público cada vez mais jovem a conduzi-los. Sim, é verdade que os interiores e a condução são pontos muito importantes, mas aí a Volvo já tinha grande qualidade.

A grelha frontal aberta com o logo da marca mantêm-se na frente, tal como já o fazia antigamente, sendo que esta versão 2017 conta com novas luzes de iluminação diurna por baixo das ópticas. As linhas mais desportivas desta carrinha estão agora mais vincadas no capô. Na traseira, tudo se mantém exactamente igual, com as ópticas a assumirem o seu design tradicional neste modelo.

O requinte que temos no interior, passa entretanto para o exterior, sendo realçado pelas jantes de 18’’, os cromados em torno dos vidros laterais, assim como os piscas em LED embutidos nos espelhos retrovisores.

No final, a Volvo consegue que esta V60 Summum tenha um design bastante apelativo, conseguindo conjugar o premium e o desportivo numa só carrinha. É impossível não gostar dela!

O regresso: detalhes que fazem toda a diferença

Depois de passar o dia no ponto mais alto de Portugal, trouxemos a V60 de volta à capital. O regresso a Lisboa fez-se já com o sol a pôr-se e com muito cansaço acumulado. É que a viagem para cima foi confortável, mas as brincadeiras na neve e o frio agreste, conseguem destruir qualquer um.

Foi na viagem de regresso que tivemos a oportunidade de testar um dos elementos fulcrais para uma condução mais descansada e segura: o sistema de iluminação avançado da Volvo. Este é daqueles extras que toda a gente deveria ter, principalmente aqueles que viajam à noite. É que estes faróis avançados, para além de oferecerem uma iluminação bastante interessante, têm a capacidade de adaptar constantemente o padrão de luz, evitando assim encadear os outros condutores, mantendo ao mesmo tempo uma excelente iluminação para o condutor.

Este mecanismo permite que se circule sempre com os máximos ligados, sendo que cada vez que a Volvo V60 detecta um outro automóvel na sua direcção (seja no mesmo sentido ou em sentido contrário), opta por uma das seguintes opções: escurecer os faróis para não encadear; desviar os faróis para outra direcção mantendo a área envolvente iluminada. Na segunda opção, já com a noite bem cerrada, é possível ver um quadrado não iluminado onde se encontra o carro que segue à nossa frente, enquanto que à volta tudo se encontra iluminado pelos nossos máximos.

Ao ter este extra de iluminação, as luzes de xénon duplas (que proporcionam uma melhoria de 90% em visão noturna), são também direccionais, isto significa que viram 30 graus para iluminar a curva que estamos a fazer. Esta é uma funcionalidade que será sempre mais em viagens por estradas nacionais.

O dia a seguir: Serra de Sintra

Se o sábado foi passado no gelo e na neve da Serra da Estrela, o domingo foi passado pelas estradas da Serra de Sintra, estradas excelentes para testar de forma mais exaustiva o motor e a caixa de velocidades, assim como o comportamento dinâmico da V60.

Ora, se no dia anterior já tínhamos ficado surpreendidos com o conforto da carrinha em modo familiar, estava na altura de a testar no seu modo mais agressivo. Mais uma vez, inteiramente surpreendido.

Se o conforto já existe quando fazemos viagens num ritmo mais calmo, o mesmo acontece quando decidimos carregar o acelerador pelas curvas de Sintra. A suspensão responde de forma bastante eficaz à medida que vamos soltando os 150cv e vemos o consumo a aumentar. O comportamento dinâmico é brutal, com a Volvo V60 a mostrar grande segurança a curvar.

A caixa responde se uma forma bastante eficaz e rápida, e as patilhas no volante são um “must have” para quem gosta de soltar um pouco o seu espírito mais desportivo ao volante.

No final, fica a certeza de que estamos na presença de um automóvel muito confortável, com um grande compromisso entre o conforto e o espírito desportivo, sendo assim uma carrinha ideal para os passeios em família, mas sempre pronta a soltar o seu “grito” desportivo quando for necessário sair um pouco da rotina.

Esta Volvo V60 Summum D3 encontra-se disponível por preços a partir dos 47.657€, sendo que a versão ensaiada atinge os 57.417€ com todos os extras.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here