Algumas podem ser óbvias, porque já se verificavam em 2022 e antes. Outras podem ser uma surpresa. Para que todas as empresas estejam preparadas para um mundo cada vez mais tecnológico, a Eurotux revela-nos as principais tendências do mercado de tecnologias de informação para 2023.

A Eurotux está preparada para dar resposta aos desafios do mercado, mesmo num contexto global delicado nas dimensões económicas e geopolíticas. Nem todos os países recuperaram ainda da crise provocada pela pandemia e já outra crise surgiu aquando da invasão russa do território ucraniano.

Ainda assim, nos últimos anos, o mercado das tecnologias de informação (TI) cresceu exponencialmente, em parte como consequência do confinamento que caracterizou os últimos anos. Esse desenvolvimento vai continuar. O papel do digital ganhará mais relevância quer para a competitividade das organizações, quer das nações nos próximos anos. Segundo a IDC, não obstante o ambiente adverso, o investimento em transformação digital português crescerá mais de 16% em 2023. A Eurotux deixa o que considera serem as principais tendências de TI para 2023:

Outsourcing: O outsourcing de TI, ou subcontratação de serviços de TI, continuará a crescer. Até porque, no rescaldo da pandemia, o que foi considerado uma urgência, tornou-se business as usual. O outsourcing tem-se revelado um recurso importante no universo dos recursos humanos, das TI e, inacreditavelmente, também do mundo do crime organizado. Apenas para dar um exemplo, os cibercriminosos estão a recorrer ao outsourcing para operacionalizar ataques de ransomware em grande escala. Nas organizações, os trabalhadores querem continuar a trabalhar remotamente ou num modelo híbrido. Três em quatro funcionários na União Europeia querem continuar a trabalhar a partir de casa.

 A Eurotux lançou recentemente o Trust by Eurotux, um serviço que visa combater a dependência que as pequenas empresas têm do técnico/responsável pela informática e que oferece a flexibilidade necessária para responder a todos os modelos de trabalho (tradicionais ou híbridos) e a todos os volumes de tarefas, com uma oferta totalmente adaptável que envolve alocar  recursos da Eurotux de acordo com as necessidades do cliente.

Cibersegurança: A cibersegurança tem de continuar a evoluir para dar respostas às ciberameaças cada vez mais sofisticadas. As ameaças estão em constante renovação. De acordo com as Nações Unidas registou-se um aumento de 600% no número de mensagens de correio eletrónico maliciosas durante a pandemia. Os cibercriminosos não pretendem desistir e vão continuar a procurar formas de contornar as mais robustas medidas de segurança. O ransomware vai continuar a ser uma das maiores ciberameaças para as organizações, devido a uma muito elevada capacidade de reinvenção de táticas de extorsão por parte dos cibercriminosos.

 Para o efeito, o número de vagas de trabalho disponíveis em segurança está a crescer a um ritmo três vezes maior do que outros empregos em tecnologia. Segundo o Gartner, a garantia de cibersegurança será cada vez mais um critério de seleção de fornecedores. Até 2025, 60% das organizações vão considerar os riscos de cibersegurança como o principal determinante na decisão de fazer negócio com outras organizações.

Digital Trust: A diversificação das aplicações, dispositivos e tecnologias está no cerne de uma das fortes tendências para 2013 e anos seguintes. A confiança tem de ser conquistada através da inovação para fazer face a ameaças cada vez mais complexas e com narrativas cada vez mais credíveis.

Recentemente, em Portugal, um ataque sofisticado conseguiu utilizar os números de telefone habitualmente utilizados por bancos e outras marcas, com o objetivo de enganar os consumidores. As empresas devem estar atentas a novos tipos de ataque que, como este, já não recorrem a mensagens de correio eletrónico ou outros meios habituais para prejudicar os utilizadores. 2023 vai trazer novos desafios na área de Digital Trust, desafios em que a tecnologia tem de dar resposta tão célere quando possível às ameaças emergentes para criar um mundo digital seguro e de confiança e ajudar as empresas.

Soluções como o Security Operations Center (SOC) foram concebidas para ajudar a fazer a monitorização de segurança e para responder assertivamente a ciberameaças, mitigando os riscos e eliminando eventuais lacunas que possam facilitar ataques. Além disso, os clientes deste serviço têm acesso a profissionais Eurotux com formação constante e competências atualizadas para responderem às mais recentes ciberameaças.

Cloud: A computação na cloud já não é uma “nova tecnologia” a que se deve estar atento, tendo passado a mainstream. Plataformas de peso como a Amazon Web Services (AWS), a Microsoft Azure e a Google Cloud dominam o mercado. No entanto, ainda há margem para crescimento da adoção da computação na nuvem, à medida que mais e mais negócios migram as suas soluções para o ambiente cloud. Dentro do universo  cloud, a grande tendência a que se deve estar atento é a tecnologia de gestão de infraestruturas cloud no cliente.

Neste campo, a Eurotux apresenta provas dadas com as suas competências em implementação e gestão de infraestruturas cloud, com equipas especializadas e histórico comprovado em AWS, Azure ou GCP.

Estas são algumas das tendências de TI para 2023. A Inteligência Artificial e a aprendizagem automática vão continuar a conquistar mais espaço, bem como todos os temas que têm que ver com o metaverso (realidade aumentada e virtual) e experiências imersivas. A Eurotux prepara um ano de 2023 com respostas para os principais desafios e com as competências necessárias para acompanhar estas e outras tendências.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here