Não se sinta culpado se comprar hoje em dia uma Fujifilm X-T1 com alguns anos: a câmara é impecável e o seu sensor X-Trans continua a mostrar resultados muito interessantes. No entanto, a Fujifilm acaba de anunciar a X-T3 com enormes novidades, mas acima de tudo o colmatar de algumas falhas inexplicáveis nas gerações anteriores. Continue a ler para saber mais.

As Fujifilm são sólidas, compactas, e incrivelmente atraentes com o seu design retro, mas a Fujifilm não escapou a crítica quando se “esqueceu” de oferecer aos utilizadores um ecrã LCD posicionável com função táctil e um jack áudio, algo que chega agora à Fujifilm X-T3 e que será muito útil para as avançadas funções vídeo da câmara. De facto, se somarmos a isto a capacidade para filmar vídeo 4K a 60fps, a Fujifilm X-T3 pode tornar-se muito atraente para quem planeie usar a câmara em eventos para recolha de vídeo, sendo a primeira mirrorless APS-C com esta capacidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mas, do lado da fotografia, a X-T3 não é menos capaz, introduzindo um novo sensor X-Trans de 4ª geração com 26.1 megapixéis com um novo processador de imagem quad-core que promete a capacidade de refocar 1.5 vezes mais depressa do que a X-T2, enquanto o rastreamento dos olhos da Fujifilm permite agora autofoco contínuo com 11fps, um valor factualmente interessante, graças a 2.1 milhões de pixéis de detecção fásica. A cadência de disparo pode subir ainda até às 20fps com o shutter electrónico e o modo de desporto permite estonteantes 30fps com crop, a informação da área fotográfica neste caso claramente mostrada na ocular.

De destacar aqui que a Fujifilm baixou o valor ISO base de 200 para 160, o que será importante para utilização da câmara em condições óptimas de abertura com luminosidade alta.

Do lado da ocular, falamos de uma unidade OLED com 3.69 milhões de pontos com lag de apenas 0,005 segundos, enquanto o monitor LCD apresenta 1.04 milhões de pontos. Entretanto, a bateria está certificada para 390 fotografias antes de recarga.

Tudo somado, a Fujifilm X-T3 é claramente a mais séria e completa Fujifilm nesta família e junta as características mais apreciadas da gama a capacidade de vídeo sem par no seu segmento. A X-T3 é hoje uma câmara polivalente e avançada que justifica plenamente o seu apelo para profissionais.

Sem confirmação ainda quanto a preços e disponibilidade em Portugal, a Fujifilm X-T3 estará disponível a partir de 20 de Setembro em preto e prateado por $1,499.95, somente o corpo, ou por $1,899.95 com uma 18-55mm.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here