Chama-se Writable Files API e vai afastar o Chrome ainda mais da categoria de mero browser, dando-lhe a possibilidade de integrar aplicações web com o sistema operativo, de modo a que estas possam criar e modificar arquivos no disco.

A ideia da Google é aproveitar o boom das web apps, que nos permitem editar imagens e gerar documentos, mas que implicam geralmente o upload de um documento original para ser trabalhado e depois descarregado o alterado. Com esta API quando editamos – por exemplo – um vídeo ou uma imagem, podemos alterar directamente o original em vez de o duplicar.

Todavia, abrir a porta do computador a web apps deste modo não é uma ideia sã do ponto de vista da segurança. Existem inúmeros esquemas online disfarçados de ferramentas e sites legítimos com o objectivo de roubar dados ao utilizador e pensemos em como será fácil uma web app de edição de vídeo injectar código malicioso num Mp4 ou num mp3. Ou, de modo mais simples, uma web app poderia alterar ficheiros não relacionados.

Mas, a Google está consciente destes perigos e desenvolverá medidas de segurança antes de implementar a API. Sendo que até agora ninguém desenvolveu uma ferramenta semelhante, é possível que ainda estejamos a algum tempo de podermos editar os nossos ficheiros via web apps sem qualquer incómodo, até porque o projecto está ainda na fase de feedback.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here