O pneu moderno encontra as suas raízes no século XIX, quando John Boyd Dunlop iniciou a produção dos primeiros pneumáticos práticos, corria o ano de 1888, e sofreu inúmeras evoluções ao longo destas últimas décadas, mas continuam a ser fundamentalmente o mesmo desenho de sempre. A Continental está mudar isso, procurando fazer a maior revolução em termos de pneus desde a invenção do pneu radial por parte da Michelin: o pneu inteligente.

O ContiSense percebe uma coisa fundamental: os veículos são hoje extremamente mais avançados do que décadas atrás, e possuem cada vez mais sistemas computorizados, com os veículos autónomos já uma realidade. Mas para estes veículos serem realmente autónomos, também os pneus terão de ser inteligentes e contribuir para o todo. É aqui que entra o ContiSense, que está a ser exibido no Salão Automóvel de Frankfurt.

Um pneu inteligente munido de diversos sensores, o ContiSense recolhe informações em tempo real quanto às condições do piso, da borracha e a profundidade dos sulcos. Este último dado é obtido graças à utilização de borracha conducente que determina o desgaste do pneu, ao medir a tensão eléctrica que passa por ela. Por seu turno, a electricidade é obtida através da bateria associada e um sensor específico.

Kai Rühling, consultor da Continental, define a revolução do seguinte modo: não teremos de tratar da manutenção do pneu, pois ele irá manter-se a ele próprio e quando chegar a hora de uma substituição, será o pneu a indicá-lo. No caso de danos à superfície, o ContiSense também poderá detectá-los e alertar o condutor para evitar danos mais graves posteriormente. Por contraste aos sistemas actuais que alertam em caso de perdas de pressão, o sistema do ContiSense detectará qualquer penetração do pneu na hora, potencialmente evitando acidentes graves.img-3

Esta não é a única solução inovadora de pneumáticos que a Continental está a mostrar em Frankfurt. Em exposição, o fabricante tem também o ContiAdapt, que possui um compressor integrado capaz de encher ou esvaziar o pneu e alterar o seu perfil para uma melhor adaptação a diferentes pisos: molhados ou secos, gravilha ou neve.

Não restam dúvidas de que com sistemas de bordo altamente evoluídos e munidos de sensores um pouco para tudo, os nossos automóveis continuam a ter nos pneus o seu ponto mais “burro”. Mas os fabricantes de pneus estão atentos à evolução rápida dos veículos automóveis, e começam a apresentar soluções verdadeiramente promissoras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here