Parece que, para a Qualcomm, se em em 2020 queremos performance, temos de ter também 5G, com o preço acrescido que isso significa. Não admira, portanto, que a Qualcomm tenha anunciado hoje 3 novos processadores LTE que se localizam na gama média e baixa, e que o tenha feito na Índia, país que não deverá levar com redes 5G tão cedo, tal como Portugal.

Os três processadores são o Snapdragon 720G, Snapdragon 662 e 460 que, pela lógica, sucedem ao Snapdragon 712 (ou 710, mas a Qualcomm é confusa), 600 e 450. Curiosamente, o maior avanço parece ter sido na passagem do Snapdragon 450 para o 460, sinal talvez de que a Qualcomm sente a MediaTek a aproximar-se.

Segundo a Qualcomm, o Snapdragon 460 é duas vezes mais rápido que o seu antecessor, o que é o mesmo que dizer que oferece o dobro da performance, ainda que não saibamos bem com base em quê. O chip é um octa-core como o seu antecessor, munido de 8 núcleos Kryo 240 (Cortex A53) a 1.8GHz e gráfica Adreno 610 que deverá oferecer 71% de performance extra.

O processador é energeticamente eficiente, sendo fabricado em litografia de 11nm e suporta ecrãs FHD com taxa de atualização de 60Hz. Curiosamente, o Snapdragon 460 pode ser equipado com memórias eMMC e UFS 2.1, embora não imagine um smartphone de menos de €200 com memórias UFS.

Do lado da imagem, o Snapdragon 460 possui o Hexagon 683 AIE DSP e um ISP Spectra 340 com suporte para formato HEIF e até três câmaras. Com o formato HEIF, a Qualcomm promete-nos melhor qualidade nas imagens, com ficheiros com metade do tamanho de um jpg. Inteligência artificial de 3ª geração promete igualmente melhores experiências de fotografia e assistência virtual.

Finalmente, do ponto de vista da conectividade, o Snapdragon 460 é efetivamente muito interessante, já que é o primeiro Snapdragon 400 com FastConnect 6100, que promete melhor performance e eficiência energética, mas suporta igualmente Bluetooth 5.1, WiFi 6 e um Snapdragon X11 para velocidades de download de 390mbps.

O Snapdragon 662 é o emissário das câmaras triplas

Entrando na gama média, o Snapdragon 662 promete trazer as câmaras triplas para um segmento de equipamentos ainda mais barato, permitindo igualmente a captura de imagens em formato HEIF.

Trata-se, mais uma vez, de um octa-core com 8 Kryo 260 (Cortex A73) 2GHz com Adreno 610 e litografia de 11nm. Com o mesmo modem X11 e opções de conectividade, o Snapdragon 662 é fundamentalmente o conjunto de especificações do Snapdragon 460, com núcleos bem mais potentes.

Snapdragon 720G para gaming na gama média

É difícil dizer neste momento o que é um processador vocacionado para gaming, considerando que os existem em vários segmentos de preço. A Qualcomm lança agora mais um processador para os que procuram gaming abaixo dos €300-400 paus.

O Snapdragon 720G é fabricado em litografia de 8nm, possuindo dois núcleos Kryo 465 baseados nos Cortex A76 a 2.3GHz, além de 6 núcleos Kryo 260 a 1.8GHz, pelo que em performance poderá não andar muito longe do Snapdragon 765. A gráfica é a Adreno 618, e contamos com competências como jogos HDR ou áudio adaptativo no pacote Elite Gaming da Qualcomm.

A conectividade é expectavelmente mais forte do que nos restantes processadores oficializados hoje, com um Hexagon 692 e um ISP Spectra 350L. O Snapdragon X15 permite igualmente velocidades de 800Mbps, downstream.

Mais significativo para muitos, poderemos ver este chip em smartphones com ecrãs FHD HDR com taxa de atualização de 120Hz.

Finalmente, enquanto os Snapadragon 662 e Snapdragon 460 possuem Quick Charge 3.0, o Snapdragon 720G chega com QC 4.

Diz-nos a Qualcomm que o Snapdragon 720G será o primeiro a chegar ao mercado, já no primeiro trimestre, enquanto os Snapdragon 662 e 460 chegarão mais perto do final do ano.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here