Inovação. O termo é demasiado abusado por parte das equipas de marketing no mundo mobile. Mas a Sony quer levá-lo a sério em 2019 e quer trazer o reconhecimento facial por laser para os smartphones, e diz-nos que é mais exacto que o Face ID.

Tudo roda em torno dos novos sensores ToF da Sony. Os sensores Tempo de Voo recorrem a pulsos laser e calculam a distância de objectos com base na velocidade conhecida da luz. É o tipo de sensor que já se utiliza no Vivo NEX 2.

Para a Sony, o sistema de laser pulsado é superior ao Face ID porque cria um mapeamento com mais detalhe, mas também pode ser mais polivalente, ao funcionar a distâncias de cinco metros.

Mas as aplicações são multifacetadas. As câmaras ToF podem ser utilizadas para criar modelos 3D para compras online, ou para interacção com jogos de realidade aumentada, via persomagens virtuais ou para controlo por gestos.

Segundo Satoshi Yoshihara, director da divisão de sensores da Sony, a declarar que a produção foi acelerada, à espera do aumento da procura em 2019.

Aparentemente, fontes da Bloomberg indicam que a Huawei utilizará estas câmaras na sua próxima geração de smartphones. A própria Sony, a perder terreno no mobile, continua a ser um dos nomes de maior importância no mundo tecnológico, graças à importância que mantém no fabrico de componentes, principalmente sensores fotográficos, onde controla metade do mercado.

Será quase certo que a Sony não deixará de utilizar estas futuras câmaras ToF nos seus próprios Xperia. Poderá a Sony reconquistar a sua competitividade?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here