Depois de uma primeira tentativa com o muito equilibrado TCL Plex, ainda em 2019, 2020 viu a TCL lançar os seus três primeiros smartphones em mote próprio a nível internacional. Do trio, que inclui o económico TCL 10L, a pechincha TCL 10 5G e o TCL 10 Pro, este último é o superlativo, apostando num conjunto de características perfeitamente ímpares no segmento dos €500. O TCL 10 Pro aposta, efetivamente, num design, material e acabamentos que só podemos esperar encontrar em smartphones na casa dos €800. permitindo-lhe oferecer uma experiência de utilização que considero tão genial quanto viciante. Mas, por este preço, os detalhes extraordinários não se fazem sem alguns compromissos.

Características do TCL 10 Pro:

  • Ecrã: IPS LCD de 6.47 polegadas, resolução FHD+ 1080×2340, rácio de aspeto 19.5:9, HDR10 com processador dedicado, taxa de atualização de 60Hz;
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 675, Octa-core (2 núcleos Kryo 460 Gold a 2.0GHz e 6 Kryo 460 Silver a 1.7GHz, GPU Adreno 612;
  • Memória: 6GB RAM, 128GB UFS 2.1 de armazenamento expansível;
  • Câmaras principais:  64MP, 1/1.72 polegadas com 4×1 pixel binning e abertura f/1.8, ultragrande angular 16MP, f/2.4, macro 5MP, f/2.2 e sensor de profundidade 2MP, f/2.4;
  • Câmara frontal: 24MP, f/2.0;
  • Bateria: 4,500mAh

Um design à procura do sublime

Pensem em tudo o que conseguem considerar típico dos designs de smartphones em 2020.

O TCL 10 Pro vai em contracorrente com a maioria destes elementos típicos, transversais e relativamente entediantes que podemos encontrar transversalmente aos smartphones. Com o 10 Pro, a TCL esforçou-se muito claramente para se diferenciar do resto do mercado, oferecendo ao mesmo tempo uma ergonomia estupenda e um dos smartphones do ano em termos de conforto.

Tudo no exterior do TCL 10 Pro grita €1000: à frente, a marca colocou o seu primeiro OLED curvo, com uma pronunciada curvatura bilateral típica dos topos de gama. Os rebordos são mínimos, embora o notch em meio círculo não seja da preferência de todos.

Atrás é onde o TCL 10 Pro realmente ganha outro nível. O painel é fabricado em vidro igualmente curvo nas laterais, com decoração em gradiente e uma superfície fosca que confere uma sensação aveludada ao toque. Não só é agradável ao nível tátil, como parece amplamente mais imune às impressões digitais por comparação ao vidro típico. Onde a maioria dos telemóveis hoje em dia aposta em módulos erguidos, o TCL 10 Pro coloca as suas quatro câmaras ao longo de uma lista horizontal perfeitamente alinhada com o painel traseiro, sem um único desnível. Em cada lado destas câmaras encontramos um flash para a assinatura típica de dois flashes.

A moldura a toda a volta é em metal escovado com laterais muito finas, mais uma vez tipicamente de gama alta, enquanto topo e base são rematados em plano, o que em teoria permite manter o smartphone na vertical sem apoios extras. Se a base apresenta a porta USB-C e altifalante, o topo revela o microfone de cancelamento de ruído e o útil emissor infravermelho.

Só falta aqui uma certificação IP contra água ou poeira, mas, curiosamente, o tabuleiro para o cartão SIM na base revela uma proteção de borracha contra a entrada de água, indiciando que este smartphone está mais protegido do que seria expectável. Entretanto, as laterais ficam livres para as teclas de volume e bloqueio no lado direito, enquanto do lado esquerdo encontramos a tecla de conveniência típica dos TCL e que pode ser programada para aceder a diversas aplicações ou ações.

Ao nível dos materiais e acabamentos, o TCL 10 Pro é exímio e acima de críticas. O manuseio deste smartphone é melhor do que poderíamos em algum imaginar para um smartphone de €500, com um grande conforto e refinamento. O TCL 10 Pro exala premium.

Um ecrã ambicioso

O TCL 10 Pro é um exercício de design para mostrar o estado da arte nas capacidades de fabrico da TCL e, quanto a esse ponto estamos conversados: trata-se de um equipamento irrepreensível a esse nível. Mas é também um demonstrador tecnológico e, aqui, a TCL jogou realmente todos os seus truques.

Para os menos dentro da área, a TCL é um dos maiores fabricantes a nível mundial de televisores e painéis LCD, mas entrou igualmente no mercado dos OLED, tendo todo o interesse em mostrar o que vale. O TCL 10 Pro exibe, por isso, um ecrã AMOLED francamente surpreendente. Os rebordos são muito aceitáveis, a curvatura bilateral praticamente esconde os rebordos laterais, ao estilo do que podemos ver nos smartphones mais caros do mercado. Inclusivamente, a curvatura não produz aberrações muito notáveis, parecendo-me que incomodará pouco os que desgostam deste fator de forma por produzir sombreados e alterações de cor. Na verdade, só no notch circular algo espesso se nota que este não é um smartphone de 1000 Euros.

Mas o que realmente queremos ver num ecrã, se não a qualidade de imagem? O TCL 10 Pro exibe tecnologia NTXVISION que, segundo a TCL permite otimizar a qualidade de imagem e inclusivamente converter conteúdos SDR para HDR. Gostei do efeito no TCL Plex, algo menos no TCL 10L, mas o OLED no TCL 10 Pro leva esta tecnologia ao seu expoente máximo, com excelentes contrastes e legibilidade sob luz solar, do melhor neste segmento de preço.

Não temos luxos como taxa de atualização de 90Hz, mas em abono da verdade não seria algo que quisesse muito com este processador. Todavia, não estamos a exagerar quando dizemos que o ecrã rivaliza perfeitamente com o de muitos topos de gama, com a tecnologia NTXVISION a garantir uma louvável legibilidade, mesmo sob a difícil luz solar. Não é de admirar: com um brilho de perto de 1000 nits e contraste de 2000000:1, este ecrã é o tipo que esperamos num equipamento de €1000.

Performance e experiência de utilização

A experiência de utilização foi claramente um ponto central da TCL na conceção do TCL 10 Pro, procurando unificar um exterior irrepreensível com um hardware interno capaz de oferecer uma experiência bastante agradável. Ora, com tudo o resto que este smartphone oferece por este valor, não podemos esperar o mesmo Snapdragon 765G que encontramos no TCL 10 5G, mas a marca pode ter sido demasiado conservadora, oferecendo o Snapdragon 675 em vez de um chip da série 7, como o Snapdragon 730. Poderíamos, por isso, considerar o TCL 10 Pro submotorizado para um equipamento nesta gama de preço.

No entanto, por mais que o Snapdragon 675 não seja um descomunal cavalo de corrida, a performance global do TCL 10 Pro surpreendeu-me. Será pela interface relativamente limpa? Não podemos esperar uma fluidez tão clara quanto em smartphones de €600, mesmo em alguns desta gama de preço que apostam em processadores mais performantes, mas a TCL fez um excelente trabalho na interface, mantendo um design limpo e coeso, sem ambições deslocadas, colando-se saudavelmente ao estilo do Android de fábrica. O design é limpo e coeso, com ícones homogeneamente redondos e com tons muito agradáveis.

É uma interface muito atraente e funcional que beneficia a performance global, por comparação a algumas interfaces demasiado carregadas. Não é por isso que perdemos em originalidade, como a possibilidade de organizar as apps por categorias, utilização, data de instalação ou mesmo… por cores dos ícones! Pode parecer absolutamente estranho, mas cor é branding e todos sabemos de cor a cor do FaceBook, do WhatsApp, etc.

Uma das forças do TCL 10 Pro é mesmo a conjunção de 6GB de RAM com 128GB de armazenamento interno em memórias rápidas UFS 2.1. Não só as memórias ajudam a manter uma performance muito agradável, como a quantidade de RAM tolera uma grande quantidade de apps e janelas abertas sem perda de dados.

Nos jogos mais puxados poderão notar alguma dificuldade em manter as taxas de quadros elevadas, mesmo no meu usual Naval Creed, que corre fundamentalmente bem em qualquer smartphone. Mas a TCL inclui um bem-vindo modo de jogo que maximiza os recursos, otimiza a rede e mata apps em segundo plano (opcional), melhorando substancialmente o que conseguimos extrair deste smartphone em termos de performance. Jogar Call of Duty é uma brisa, por exemplo.

Não é o único truque do software e do hardware. O TCL 10 pro inclui um útil menu lateral de acesso a aplicações configuráveis, contactos ou funcionalidades, enquanto uma tecla lateral permite aceder ao Google Assistant. Costumava ser configurável, mas deixou de o ser, para minha pena. Entretanto, a Ligação Remota por IR, que tira proveito do emissor infravermelho, permite controlar toda a classe de dispositivos que temos lá por casa, do ar condicionado à coluna de áudio, passando pela box da televisão. No lado dos gestos, há configurações para todos os gostos, desde barra de navegação, até navegação por gestos. E claro, temos o modo escuro de raiz, para quem o preferir.

A única coisa de que realmente sinto falta será alguns aprimoramentos a nível do áudio. O resultado é razoável e o volume substancialmente nítido e alto para facilitar videoconferências em alta-voz, mas altifalantes estéreo fazem-me falta, juntamente com o coice extra que temos com uma ajuda do Dolby Atmos ou da Dirac. Em compensação, o Super Bluetooth permite-nos ligar até quatro dispositivos em simultâneo, o que significa ligar múltiplas colunas, ou mesmo colunas, auscultadores e um smartwatch sem qualquer problema de compatibilidades.

Capacidade fotográfica no topo do seu campeonato

A TCL tem um historial pouco destacado na fotografia mobile. Os Alcatel são razoáveis sem se mostrarem ambiciosos, enquanto os BlackBerry tiveram altos e baixos, com o BlackBerry KEYone a ser ainda dos meus favoritos, passados quase três anos. Crucialmente, o TCL Plex tinha boas câmaras, mas os algoritmos de tratamento de imagem ainda deixavam algo a desejar.

Para o TCL 10 Pro a TCL escolheu um departamento fotográfico muito bom, começando por uma câmara frontal de 24MP que tem sido impecável para esta altura de pandemia e intermináveis sessões Zoom e Teams. No painel traseiro, no entanto, encontramos aquele que direi ser dos melhores departamentos fotográficos neste segmento de preço, se não o melhor: polivalência, funcionalidades e imagens de elevada qualidade são o triunvirato que tenho de destacar.

Usualmente começaria pela câmara principal de 64MP, mas a joia da coroa no TCL 10 Pro pode bem ser a sua câmara macro de 5MP. A maior parte das macro no mercado mobile são de 2MP, outros smartphones utilizam a ultragrande angular graças à sua grande profundidade de campo. Alguns concorrentes têm câmaras de 5MP macro, mas nem todos têm autofoco, caso do seu concorrente Galaxy A71. Portanto, a boa resolução em conjunto com um foco muito eficiente permitem-nos sacar fotos a muito curta distância para alguns resultados que me parecem potencialmente impressionantes. De facto, vão aprender a usar e a abusar desta câmara.

Bom, regressemos então à câmara principal. Por predefinição, a câmara obtém fotografias de 12MP com conjugação de pixéis. É a norma do mercado, mas podemos escolher a opção de 48MP e obter imagens bem mais detalhadas. A gama dinâmica é muito boa e as cores ricas, enquanto os detalhes são bem captados. A qualidade de imagem está certamente no topo do que encontramos neste segmento de preço e ao nível de alguns smartphones mais caros.

Em falta está uma câmara zoom, o que nos nega as vantagens de uma câmara dedicada quando utilizamos o zoom digital. Entretanto, o modo noturno também não é particularmente eficiente, estando alinhado com o que se espera neste segmento, sem nos surpreender. Claro que com um modo manual e um tripé, podemos ainda assim tentar chegar a boas fotografias à noite.

E aqui direi que, a seu favor, o TCL 10 Pro tem também uma app fotográfica muito completa, que inclui um modo manual amplo e fácil de utilizar. A app compõe-se de acessos rápidos e de funcionalidades que podem ser obtidas através de um menu secundário mas, surpreendentemente, é possível alterar quais os acessos rápidos no ecrã principal, para adaptar a app ao tipo de fotografia que mais fazemos, e isto é algo que todas as marcas deveriam fazer. Falta apenas a possibilidade de gravar as imagens em formato RAW, se isso é importante para vós. Portanto, além de boas fotografias, têm uma interface ágil e funcional que dá gosto usar para batermos aquela chapa nos momentos especiais.

Autonomia

O TCL 10 pro chega com uma bateria de 4500mAh e carregamento rápido de 18W. No papel, esta é das baterias mais generosas no mercado e, pessoalmente prefiro a combinação de um Snapdragon 600 com uma bateria generosa, do que um Snapdragon 800 de pernas curtas. No papel, a bateria é excelente; na prática, temos de ter alguma resistência ao jogo de sedução do TCL 10 Pro.

Eis um típico dia de pico de trabalho para mim: 30 telefonemas, um número amplamente superior de emails e notificações, algumas horas a ouvir música, duas horas de reuniões via Zoom e Teams, SMS e WhatsApp com a equipa. Ao almoço talvez jogue duas partidas de Call Of Duty. Lá para a meia noite devo ter algures entre 30 a 40% da bateria, que é bastante louvável.

Algumas funcionalidades parecem gastar a bateria mais depressa, como o ecrã sempre ligado com as horas a vermelho na lateral, mas caraças se não é a minha opção favorita! Se não estiverem a utilizar conteúdos multimédia constantemente, desativar as melhorias de vídeo do NTXVISION também vos ajudará a estender a vida útil desta bateria.

Se por acaso começarem a ficar sem grande energia na bateria, podem ativar o modo de poupança e, em casos extremos, o modo de poupança ultra, que recorre a um ecrã simplificado a preto e branco, e que permite esticar 5% durante algumas horas. Bom, se utilizarem o modo de poupança de bateria, é bem provável que para o cenário descrito acima consigam chegar ao final do dia com meia carga e, francamente, a performance do TCL é suficiente para usarmos a economia de bateria como padrão quotidiano.

No final de contas, a bateria acaba por ser agradavelmente surpreendente, valendo-se da sua capacidade para durar acima de um dia com utilização normal, mesmo com alguns luxos ligados. O carregamento rápido de 18W é perfeitamente capaz de carregar meia bateria em 30 minutos, o que nos dá uma perna extra, mas são quase duas horas para um carregamento completo, o que não é muito impressionante. Tem pelo menos a vantagem de preservar a durabilidade da bateria, por isso não está mau de todo. Digo eu, que não me lembro da última emergência que tive em que precisei mesmo de estar 2 horas a carregar a bateria sem ser enquanto ressono como um porco.

Conclusão

Por este preço, muitos utilizadores esperam um processador bem mais potente que o Snapdragon 675. Eu próprio não me impressionei com a escolha conservadora de processador, mas não devem deixar que o processador vos distraia de quanto TCL 10 Pro é imbatível em termos de puro feeling e experiência de utilização. Este é o smartphone que mais perto se encontra de transmitir a sensação de um topo de gama de €800-€1000 sem termos de gastar sequer perto desses valores. Contribuem para isso a sensação ao toque dos painéis curvos, o aveludado do painel de vidro traseiro, a pura funcionalidade do menu lateral, da tecla configurável, do conforto na mão do ecrã confortável e responsivo.

Podemos pagar muito ou pouco por um smartphone, e podemos ter um equipamento carregado de especificações, mas ainda assim não sentir um gozo particular nele. O TCL 10 Pro é simplesmente um mimo de se utilizar. É divertido, funcional e confortável, o que vale muito num mundo de smartphones que raramente deixam de se imitar mutuamente.

Mas, mesmo que falemos apenas de hardware, ainda assim não se deixem distrair pelo processador. O TCL 10 pro está surpreendentemente cheio de hardware capaz e bem pensado e muitas funcionalidades para o seu valor: as câmaras são não só muito boas, como divertidas de usar, a começar pela macro, enquanto o ecrã é uma beleza e a autonomia não nos deixa ficar mal. Podem não ter o melhor processador do segmento, mas tudo o resto é realmente o melhor que se faz por este valor.

E é por isso que comecei esta review a pensar que o TCL 10 Pro seria algo mais caro do que o desejável. Mas, à medida que o ia usando, percebia cada vez mais quão bem pensado e esmerado este equipamento de facto é, e toda a experiência de utilização crescia em mim. Percebi que, por este preço, é muito difícil encontrar um equipamento tão equilibrado, já que todas as marcas têm de fazer concessões para se manterem neste limiar de preço. Pode ser um corpo de plástico, uma câmara de menor resolução, mas as perdas estão lá. Pelo contrário, o TCL 10 Pro enche-nos de mimos se não formos fanáticos da performance e pode não ser barato, mas cada Euro vale no smartphone com a melhor experiência de utilização do seu segmento.

REVIEW GERAL
Design & Construção
9.5
Características
9.3
Performance
8.5
Fotografia
9
Bateria
8.7
Relação qualidade-preço
8.5
Fotografia, tecnologia, ciência: investigar escrever é uma paixão. Nas horas vagas, a caminho do trabalho ou de casa, cada minuto conta para descobrir e divulgar algo novo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here