O leitor biométrico ultrassónico no ecrã do Galaxy S10 é um dos seus pontos mais interessantes, mas os utilizadores têm detectado lacunas face aos leitores clássicos, passando por maior lentidão e mesmo falhas de leitura. Existem truques para contornar as particularidades deste leitor, mas a Samsung tem mostrado enorme empenho na evolução deste sensor, com mais uma actualização.

A actualização já começou a rolar para os utilizadores, mas não é possível verificá-la manualmente, pelo que teremos de esperar para que chegue a vez do nosso dispositivo.

O leitor biométrico dos Galaxy S10 e Galaxy S10+ é interessante e eficaz, mobilizando uma tecnologia mais avançada que os tradicionais leitores no ecrã, ópticos, menos propensa a ser enganada. É certo que nos últimos dias se falou deste leitor ser enganado por impressões 3D, mas pensemos no enorme azar que é não só nos roubarem o telemóvel, como terem acesso a uma impressão digital 3D que se possa replicar. Não é exactamente uma fotografia ou um crop que se possa fazer a partir de uma fotografia apanhada na Internet. Ou seja, é bastante seguro, fora os alarmes.

Comparativo: indeciso entre Huawei P30 e Samsung Galaxy S10? Estás a olhar para o Samsung errado

O que não é dizer que seja isento de crítica, graças à habituação que é necessária até acertarmos no ponto certo e perdermos hábitos como pressionar o ecrã, mas pelo menos está à frente, o que facilita pagamentos e verificação de notificações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here