O que se passa com o full frame por estes dias? As câmaras mirrorless têm conquistado uma enorme popularidade nos últimos anos, mas o full frame sempre foi uma espécie de taboo para todos excepto a Sony que apostou forte e mudou para sempre o jogo com a primeira Sony A7, e foi mesmo mais longe ao oferecer a absolutamente extraordinária RX1, a primeira compacta com sensor full frame. Mas todos parecem querer ter a sua própria mirrorless de lentes intermutáveis full frame e a Sigma é a apenas a mais recente a fazer um anúncio neste sentido, o que serão boas notícias para todos os fãs da sua tecnologia Foveon.

O anúncio decorreu ontem como parte da nova L Mount Alliance, uma nova parceria entre Leica, Sigma e Panasonic, pela qual as três marcas adoptarão a montagem L iniciada com a Typ701 e fabricarão objectivas com a baioneta em causa. Significa esta parceria que uma objectiva Leica L encaixará perfeitamente numa Panasonic e vice-versa, mas significará agora também que a Sigma terá a sua própria câmara full frame com sensor Foveon.

O sensor Foveon tem um potencial enorme ao ser uma abordagem fundamentalmente diferente relativamente aos sensores BAYER tradicionais. O sistema permite a captura da luz em três camadas de profundidades diferentes, o que tem permitido aos defendores da tecnologia apontar para a maior captação de detalhe possível, um ponto onde os Foveon se encontram sem rival. No entanto tem alguns pontos menos positivos, como a tendência para uma gama dinâmica mais curta e problemas de ruído.

A passagem para o full frame significa que parte destes problemas podem ser resolvidos graças à maior captação de luz, mas acima de tudo a cereja deste bolo é a adopção da baioneta L. Até agora a Sigma tem apostado na sua própria baioneta SA e num formato próprio APS-H para a qual é a única a fabricar objectivas. Os custos de um sistema tão fechado são suficientemente altos para o sistema não ser verdadeiramente popular e ter dificuldades em ganhar tracção. Com a opção pela baioneta L, a Sigma passa a ter uma ampla selecção de objectivas ao dispor do sensor Foveon, objectivas que os fotógrafos podem facilmente utilizar em outras Leica ou Panasonic que possuam no seu inventário, sem mencionar inúmeras outras possibilidades de lentes full frame que poderão ser adaptadas facilmente.

Entretanto, a Sigma abandonará por completo a montagem SA, comprometendo-se com o lançamento de um conversor que servirá pelo menos de paliativo para todos aqueles que investiram no sistema agora descontinuado. Quanto à chegada da Foveon full frame, a Sigma não ofereceu ainda detalhes técnicos ou quanto a prazos.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here