É um chavão dizer-se que as câmaras compactas estão ultrapassadas pelos smartphones, mas esse facto esconde que a realidade é outra e existem exemplos de câmaras perfeitamente impossíveis de substituir por um smartphone. É o caso da nova Sony RX100 VI, nova geração da mítica compacta que introduz foco ainda mais rápido, zoom, e melhorias gerais que a podem levar directamente para a 7ª arte.

A RX100 sempre se afirmou como a mais extraordinária compacta do mercado, graças à aposta em sensores de elevada performance e grandes dimensões, e a RX100 VI não é diferente. A nova geração mantém o mesmo sensor de 20.1MP com chip DRAM incluído, mas melhora o foco para um verdadeiro novo nível, graças a 315 pontos AF de detecção de fases para uma aquisição de foco de somente 0,03 segundos. O sistema Eye AF está também a bordo e a Sony destaca a capacidade do AF de seguimento que concentra os pontos AF em torno de um dado objecto para facilitar o seu rastreio. Deste modo, a RX100 VI possui uma cadência de 24fps com AF/AE e um buffer para 233 imagens.

A Sony indica ter melhorado igualmente o lag do EVF e um obturador optimizado reduz o efeito rolling shutter, além de poder ser utilizado de modo silencioso em todos os modos de fotografia.

BMW i8

A propósito do visor, a unidade de 2.35 milhões de pontos é posicionável e está revestida com ZEISS T* para melhorar a reprodução da imagem.

Mas a RX100 VI é uma surpresa por incluir uma lente ZEISS Vario-Sonnar T 24-200mm F2.8-F4.5, enquanto as versões anteriores mantinham há diversos anos objectivas 24-70mm, aumentando assim significativamente o Zoom óptico disponível. Contudo, enquanto a abertura máxima era por então de F1.8, a nova abertura é claramente menos expressiva, o que deverá em todo o caso ser compensado por avanços em termos de captação de luz pelo sensor.

O vídeo e James Cameron

Em termos de capacidades vídeo, a RX100 VI volta a melhorar a sua antecessora e é capaz de captura de vídeo 4K HDR, sendo o vídeo 4K com leitura total de pixéis sem binning. Ferramentas vídeo avançadas incluem o S-Log3/S-Gamut3, modo Full HD a 120p, Picture Profile, gravação proxy, entre outros, além da possibilidade de câmara ultralenta a 1000fps.

Mas onde entram James Cameron e Avatar?

O conceituado realizador há muito que procura filmar uma sequela para o premiado Avatar, e a Sony nota que os seus equipamentos Sony Venice serão utilizados. Mas o comunicado de imprensa da Sony indica que outros modelos irão servir de suporte, como o caso da actioncam RX0 ou da camcorder PXW-Z450 e diversas Alpha (A9 e A7 certamente). A presença desta câmara compacta num filme de alto orçamento não é descabida, já que a pequena RX100 VI pode facilmente aproximar-se nos grandes planos e possui plena compatibilidade com o sistema Venice, graças à partilha das ferramentas de vídeo profissional.

Mas, para termos nas mãos uma câmara tão capaz, temos que pagar um preço condicente. A Sony Cyber-Shot RX100 VI estará disponível em Julho por um preço de aproximadamente 1300€.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here